4 dias de trabalho: conheça empresas que já estão adotando este modelo

4 dias de trabalho: conheça empresas que já estão adotando este modelo

A semana de 4 dias de trabalho se trata da redução da jornada semanal de trabalho. É um modelo que busca otimizar a produtividade de uma empresa, mas sempre mantendo a remuneração normal. Esse modelo de trabalho de 32 horas semanais pode aumentar o nível de rendimento dos colaboradores e trazer impactos positivos para todo o negócio.

Continue acompanhando a leitura e saiba tudo sobre este modelo!

Semana de 4 dias de trabalho: como funciona?

Essa redução estratégica de trabalho é uma tática de gestão de pessoas que auxilia na otimização de uma empresa.

Existem duas formas de implementar esse modelo de trabalho de 4 dias. Cada formato de implementação irá depender da política organizacional de cada empresa. As alternativas são:

  • 32 horas semanais (8 horas por dia) sem ajustes salariais;
  • 40 horas semanais (10 horas por dia) sem ajustes salariais.

É importante ressaltar que a remuneração do colaborador não é alterada. A ideia da aplicação é se diferenciar de qualquer ajuste estrutural, buscando ser uma vantagem para a organização e o colaborador.

A intenção da semana de 4 dias de trabalho é aumentar o rendimento e incentivar a produtividade, que consequentemente eleva o faturamento da organização.

Quais são os direitos do trabalhador?

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) determina uma jornada máxima para o empregado de 44 horas semanais. Sendo assim, o empregador tem autonomia para implementar uma escala menor de horas aos seus trabalhadores.

Mas é importante ressaltar novamente: não pode ser reduzido o salário do colaborador. Os pontos de alteração aqui são apenas as horas e os dias trabalhados, não podendo ocasionar em diminuição no pagamento.

Dentro dessa aplicação, pode haver funcionários que cumprem as mesmas funções, porém com cargas horárias distintas, sem que haja desigualdade entre eles. Ou seja, o preço da hora de trabalho deve ser equivalente entre os dois.

Essa alteração da jornada de trabalho também não pode trazer prejuízo ao colaborador e assim como o salário, o FGTS, férias, rescisão e 13º salário, também são mantidos por direito.

Segundo a Reforma Trabalhista, aprovada pela Lei 13.647/2017, a CLT autoriza jornadas de trabalho de no máximo 8 horas diárias e 44 horas semanais, havendo a possibilidade de compensação e de alternância de turnos entre os funcionários. Há ainda o tópico que assegura um dia útil livre para resolver questões pessoais. 

Uma jornada de trabalho com uma carga horária bem distribuída gera motivação e comprometimento dos empregados, causando um impacto direto nos negócios.

Principais dúvidas sobre este modelo de trabalho

Existem algumas questões frequentes a respeito da implementação da semana de 4 dias de trabalho. Confira algumas dúvidas e respostas:

1.O Brasil pode ter uma semana de 4 dias de trabalho?

Por lei, a jornada de trabalho é composta de 8 horas diárias e 44 horas semanais, incluindo o descanso semanal remunerado. Porém, é possível por meio de acordo coletivo com sindicatos ou individual (entre funcionário e a organização) a redução dessa carga horária, tornando possível os 4 dias na semana.

2. O que é necessário para a implantação dessa forma de trabalho?

Como já abordado, os limites máximos previstos pela legislação trabalhista são de 8 horas diárias e de 44 horas semanais. Isso não impede que as empresas apliquem uma redução na jornada de trabalho. Portanto, a implementação dependerá apenas dos objetivos e interesses de cada empresa.

3. Teria que alterar o contrato e reduzir o salário?

Para a redução do salário, é necessário a aprovação do sindicato. Sem a diminuição salarial, a empresa pode reduzir a jornada de trabalho livremente.

4. É necessário alterar o contrato de trabalho?

A alteração é necessária somente para os contratos já existentes, com a aprovação dos sindicatos. Para os novos, é necessário apenas adequar o contrato ao regime de jornada parcial.

Os benefícios da semana de 4 dias de trabalho

São inúmeras as vantagens que esse sistema de trabalho pode trazer para a sua organização. Veja algumas abaixo:

Aumento de produtividade

O aumento na produtividade vem do melhor aproveitamento do tempo pelos colaboradores, que é uma consequência dos sentimentos positivos em relação ao emprego.

As atividades operacionais são otimizadas e os profissionais buscam fazer menos pausas. Isso reduz as distrações e o tempo em redes sociais, levando os colaboradores a trabalharem com mais disposição e interesse.

Fortalecimento do trabalho em equipe

A partir da implementação da semana de 4 dias, o trabalho em equipe é fortalecido. Isso porque é necessário a cooperação de todos para alcançar as metas, para que não haja nenhum prejuízo em seus dias de folga conquistados.

Bem-estar dos colaboradores

O ambiente é transformado num ambiente de otimismo que estimula a satisfação do funcionário. Logo, a ausência é diminuída, os atrasos são minimizados e o anseio para sair mais cedo também se torna menor.

Redução de despesas

Como consequência, ocorre uma diminuição significativa nas despesas da organização. Seu funcionamento reduzido diminui os custos do local em geral, como água e luz. Desta maneira, o lucro vem tanto na melhora na produtividade quanto na economia de recursos.

Inovação da cultura organizacional

A partir dessas mudanças, é possível perceber que os processos da empresa ganham um fluxo mais inteligente e otimizado, o que facilita a integração e o alinhamento de ideias.

Os funcionários trabalham com mais disposição ao vir de folgas mais estendidas, procurando desenvolver melhor suas obrigações e projetos, com mais inteligência e eficiência.

A estratégia da semana de 4 dias de trabalho serve para otimizar os resultados da sua empresa e inovar a sua cultura organizacional. É um investimento que traz benefícios para todos.

Casos de sucesso de empresas que aplicaram essa estratégia

A semana de 4 dias de trabalho já foi implementada com sucesso em diversas empresas importantes. Veja agora alguns desses casos:

1. Microsoft

A Microsoft Japão traçou uma estratégia com o objetivo de melhorar o equilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho dos seus funcionários.

Ao implantar a semana de 4 dias de trabalho e o fim de semana com 3 dias, a Microsoft descobriu que, ao diminuir as horas semanais trabalhadas, a produtividade teve um salto em seu percentual, aumentando 40% no período. 

Estudo feito pela empresa, apontou que após a implementação dos 4 dias, os colaboradores passaram a gastar seu tempo de trabalho com mais eficiência. Houve ainda uma diminuição de 25,4% nos dias de folga durante o mês, 58,7% na impressão e 23,1% no consumo de energia do escritório.

Foi possível analisar que, após a aplicação da estratégia, trabalhar menos horas influencia de fato na produtividade do trabalhador.

Foi constatado um aumento de 40% no faturamento por funcionário, que apresentou maior satisfação com o trabalho e empenho. Além disso, 92% dos trabalhadores da empresa afirmaram terem sido beneficiados pela estratégia de 4 dias de trabalho semanais.

Além da oferta de um dia útil livre, é também estimulado o uso da tecnologia para efetivar comunicações remotas, o que leva a uma otimização ainda maior do tempo.

Após a implantação, foi possível perceber uma economia significativa nas contas da empresa.

Os resultados apresentaram uma melhora na qualidade de vida dos colaboradores e trouxeram benefícios para a empresa por meio da melhora na produtividade e inteligência operacional.

2. Crawly

A Crawly é uma startup mineira de extração de dados que adota o modelo de trabalho de dias semanais reduzido desde o início de suas atividades, em 2017.

E seu objetivo inicial ao adotar essa estratégia era a vontade de valorizar a equipe e trazer um diferencial no processo de seleção da empresa.  

Os funcionários possuem um final de semana de três dias, sem acréscimos na jornada de 8 horas diárias, o que trouxe para a empresa um baixo percentual de rotatividade entre funcionários e uma produtividade maior.

A Crawly trabalha de forma remota, com colaboradores de várias partes do Brasil e sem contagem de horas trabalhadas.

3. Zee.Dog

Outro case nacional que segue o modelo de 4 dias de trabalho semanais é o da Zee.Dog. A empresa de produtos para pets adotou esse sistema de trabalho, buscando aumentar o bem-estar, a produtividade e o desenvolvimento de competências de seus funcionários nos escritórios da empresa, que ficam localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Madri, na Espanha e Shenzhen, na China.

A partir de análises feitas, foi possível perceber que com a jornada de trabalho reduzida, a qualidade de vida dos colaboradores aumenta. Em contrapartida, o nível de estresse e ansiedade diminui e, consequentemente, a produtividade da equipe aumentou.

Obtendo um desenvolvimento das competências, foi possível observar que os funcionários passaram a ser mais objetivos em suas funções e até mesmo em reuniões feitas no ambiente de trabalho, trazendo maior otimização às execuções e velocidade no alcance de metas e objetivos traçados.

Eles apelidaram o dia que possuem a mais de folga de #NoWorkWednesday. Nesse caso, os funcionários tiram as quartas-feiras de folga. A ideia é que cada um dos colaboradores se organize nos 4 dias semanais de trabalho para entregar suas tarefas e bater todas as metas.

Após a primeira semana de implementação do novo cronograma, os colaboradores bateram 100% de aceitação, entregando todas as tarefas e alcançando todos os objetivos esperados.

Gostou deste artigo? Para mais conteúdos como esse, clique aqui e acesse o Blog JobConvo.

 

Sobre o autor

JobConvo

A JobConvo foi desenvolvida para crescer com a sua empresa – fornecendo os recursos e a flexibilidade de que você precisa em cada estágio. Se a sua empresa possui 1 ou 10.000 funcionários, pode contar conosco. Atualmente nossas soluções abrangem plataforma de Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção e admissão digital, onde você pode gerir todo o processo com um sistema com inteligência artificial.

Idiomas

Sobre a JobConvo

Plataforma Líder em Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção

  • Crie requisições;
  • Personalize e automatize as etapas dos processos;
  • Compartilhe as vagas em diversos canais;
  • Aplique testes técnicos;
  • Faça o Fit Cultural e a tendência de comportamento dos candidatos;
  • Analise as vídeo entrevistas;
  • Compartilhe os finalistas com gestores;
  • Analise os relatórios;
  • Faça a admissão digital.

Saiba mais