Descrição de vaga: como fazer? 11 itens que não podem faltar

Descrição de vaga: como fazer? 11 itens que não podem faltar

Com tanta oportunidade disponível espalhada por diversos canais na internet, fica fácil perder um excelente profissional para outra empresa por conta de uma descrição de vaga muito atraente.

Acredite, é verdade! Tornar uma vaga boa para os talentos, pode fazer com que eles se inscrevam mesmo sem estarem pensando em mudar de emprego.

Uma boa descrição de vaga pode otimizar o tempo de contratação. Baixe a PLANILHA GRATUITA para mensurar essa métrica importante!

E por mais que o recrutador compreenda a vaga e o perfil de candidato que deve atrair, se ele não souber como criar uma descrição de vega excelente que gere muito interesse, ele não vai atrair os top profissionais do mercado.

Como por aqui nossa missão é te ajudar a recrutar bem e entregar resultado para a empresa em que trabalha, listamos todos os itens que não podem faltar na descrição de uma vaga e dicas para você escrevê-los muito bem.

Após essa leitura, garantimos que você vai criar ótimas descrições que trarão ótimos candidatos! Confira:

O que é a descrição de vaga?

A descrição de vaga tem o objetivo de apresentar uma oportunidade de trabalho e, assim, fazer com que profissionais com as características compatíveis com o descrito se inscrevam para o processo seletivo.

Basicamente, ela precisa contar com informações sobre a empresa, a descrição do cargo, como é o profissional ideal para ocupá-lo, as condições de trabalho e os benefícios oferecidos pela empresa.

Além disso, o texto da vaga que vai para o site pode ser encontrado por candidatos pela busca no Google.

Importância da descrição de vaga

A importância da descrição de vaga bem feita vai muito além de explicar uma oportunidade aberta. Ela é essencial para atrair os talentos adequados àquela posição, ou seja, ela é um canal de marketing que os recrutadores podem usar a seu favor.

Portanto, com mais atrativa a descrição de vaga de emprego, mais eficiente será o processo de recrutamento e seleção e maiores serão as chances de contratar o perfil ideal.

Mas será que você cria um texto realmente forte para uma vaga?

Te explicamos o que não pode faltar no próximo tópico.

11 passos para escrever uma descrição de vaga perfeita

O profissional que está no mercado hoje tem muitas formas de encontrar boas vagas: Linkedin, grupos no Whatsapp e no Facebook e portais específicos para vagas em determinada área.

E com tanta opção, ele pode escolher se inscrever em oportunidades com as quais mais se identifica, tanto em experiência quanto em fit cultural.

É esse tipo de candidato que o recrutador quer: aquele que sabe bem a posição que deseja e gosta daquele tipo de empresa. Isso facilita a contratação e o engajamento do novo funcionário.

Nesse contexto, os 10 itens que não podem faltar na descrição de vaga de emprego e como você deve fazê-los são:

1. Apresentação da empresa

Mesmo que o nome da empresa não possa ser revelado em um processo seletivo, é muito importante dizer a área em que ela atua, o que ela faz, onde se situa, que tipo de organização é, sua missão e em que patamar está.

Isso ajuda a atrair candidatos alinhados a esses valores-chave.

2. Nome do cargo

Todos os dias surgem novas necessidades e, consequentemente, novos cargos. Os profissionais criam nomes em inglês, divertidos, fortes e até mirabolantes para tentar descrever o trabalho.

Mas será que o nome que está na descrição da vaga faz sentido para a posição e ainda fica claro ao tipo de profissional requerido?

Essa é uma reflexão fundamental que profissionais de RH devem fazer antes de redigir o texto.

Uma boa dica prática é mostrar um nome de cargo para algumas pessoas e perguntar o que elas entendem que seja a função que esse funcionário faria.

3. Descrição das atividades

Aqui é importante ser muito transparente com relação às atividades a serem feitas para se assegurar que pessoas com aquelas habilidades e experiência se candidatem.

Além disso, isso evita que a empresa tenha problemas com funcionários que digam que não sabiam que deveriam executar aquelas funções.

4. Pré-requisitos

Formação, experiência, cursos, idiomas, bem como as soft skills e outras características pessoais do candidato ideal precisam constar aqui.

Nessa parte entra tudo o que é essencial para quem ocupará a vaga.

5. Qualidades desejáveis

As qualidades desejáveis não são eliminatórias, mas são úteis para criar critérios de desempate entre candidatos que já estão no final do processo seletivo.

Aqui o recrutador pode colocar cursos feitos, habilidades, softwares e ferramentas que o candidato sabe usar e até experiências que complementem a função ou o departamento que ele está ingressando.

6. Objetivos do cargo

O que é esperado do trabalho dessa nova pessoa que será contratada?

É bem importante deixar isso claro porque esta pode ser uma medida de avaliação de desempenho do profissional.

7. Exigências de onde morar e de disponibilidade para viagens

Mesmo com tanta tecnologia que facilite o contato online, pode ser que o profissional precise estar alocado em algum lugar específico.

Deixe claro pelo menos em qual sede e em qual cidade é o local de trabalho.

Além disso, caso tenha necessidade de alguém disponível para viajar, informe com que frequência e para quê isso será feito.

8. Local de trabalho

Informe o local de trabalho, se a vaga é para trabalho remoto ou remoto com reuniões presenciais periódicas.

9. Remuneração

Se possível, deixe qual é o valor e se existe remuneração variável.

Ao informar o valor, você não corre o risco de frustrar candidatos.

10. Benefícios

Seja claro quanto aos benefícios que a empresa pode oferecer, que vão desde vale-refeição a plano de saúde, como dress code livre e horário flexível.

Lembre-se que existem muitas coisas que podem ser consideradas benefícios: parcerias de descontos com academias, lojas, restaurantes e afins, desconto ou gratuidade para usar o produto da empresa, ambiente descontraído e afins.

11. Data final para inscrição

Esse ponto ajuda bastante a criar urgência e a gerar mais inscritos.

Erros comuns que você precisa evitar

Uma descrição de vaga de emprego forte, eficiente e que transparece a marca e os valores da empresa precisa de atenção em alguns pontos.

Nesse sentido, os erros mais comuns que o profissional de RH precisa fugir são:

Não envolver o gestor da área e outros stakeholders envolvidos

Saiba quem precisa estar a par dessa contratação para validar a descrição de vaga a ser divulgada.

Somente assim, ela será adequada e trará o profissional desejado.

Não ter um manual de descrição de cargos e funções

À medida em que a empresa cresce e o trabalho aumenta, é preciso contar com um manual de cargos e funções.

Isso é útil para novos gestores, para investidores e para quem está à frente de processos seletivos, afinal, agiliza o processo de descrição de vaga.

Não ser transparente

Na descrição de vaga é essencial ser claro sobre o que a empresa é, o que precisa ser feito e quem de fato cabe na posição.

Exagerar nos benefícios e na descrição do emprego só leva a altas expectativas.

Com isso em mente, a descrição de vaga perfeita será facilmente escrita, aprovada e vai trazer o profissional que a empresa precisa.

Você é um profissional de RH interessado em maximizar a qualidade do seu trabalho? Conheça a JobConvo.

Sobre o autor

JobConvo

A JobConvo foi desenvolvida para crescer com a sua empresa – fornecendo os recursos e a flexibilidade de que você precisa em cada estágio. Se a sua empresa possui 1 ou 10.000 funcionários, pode contar conosco. Atualmente nossas soluções abrangem plataforma de Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção e admissão digital, onde você pode gerir todo o processo com um sistema com inteligência artificial.

Sobre a JobConvo

Plataforma Líder em Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção

  • Crie requisições;
  • Personalize e automatize as etapas dos processos;
  • Compartilhe as vagas em diversos canais;
  • Aplique testes técnicos;
  • Faça o Fit Cultural e a tendência de comportamento dos candidatos;
  • Analise as vídeo entrevistas;
  • Compartilhe os finalistas com gestores;
  • Analise os relatórios;
  • Faça a admissão digital.

Saiba mais