Dinâmica de grupo: as 10 melhores para aplicar na sua empresa

5 (100%) 1 vote[s]

A dinâmica de grupo pode revelar grandes surpresas para a sua empresa, e ser realizada em diversos momentos, seja na hora da contratação ou em algum treinamento interno; extraindo percepções ou promovendo engajamento entre os colaboradores. Confira como ela funciona e de que maneira trabalhar essa estratégia em seu negócio.

Dinâmica de grupo para empresas: porque e quando fazer?

A dinâmica de grupo é um tipo de atividade conduzida com o intuito de fazer a extração ou disseminação de um saber determinado aos seus participantes. Ela também busca trazer valores para a empresa, com o objetivo de alcançar resultados.

Quando fazer?

Essa técnica pode ser utilizada nas seguintes situações:

  • em momento de contratação;
  • treinamento;
  • ampliação do incentivo, motivação;
  • desenvolvimento da criatividade;
  • melhora o clima da organização;
  • promove o engajamento de colaboradores.

Pesquisas revelam que, ao ter uma boa aplicação, essa tática é uma excelente estratégia de motivação profissional.

Por que fazer?

Trata-se de uma forma descontraída de encontrar aquilo que está sendo buscado pela empresa. Essa estratégia pode ser usada na fase de capacitação do colaborador, para um treinamento, engajamento da equipe e para outras questões importantes.

Além dessa meta geral, a dinâmica também pode ser usada da seguinte forma:

  • uma ferramenta social, que auxilia a incluir os membros novos entre a equipe;
  • aprimorar o clima da organização;
  • analisar as características de cada servidor;
  • desenvolvimento do trabalho de colaboração;
  • identificação e desenvolvimento de nova liderança;
  • avaliação do perfil comportamental dos membros da equipe.

Por isso, a aplicação de dinâmica de grupo, em qualquer momento, situação e para os mais diversos objetivos, proporciona percepção, versatilidade e precisão nas contratações e decisões internas. Além disso, promove o estímulo de engajamento e motivação dos funcionários.

Dinâmica de grupo e o trabalho em equipe

A dinâmica consiste em um processo de identificação comportamental, da personalidade e demais características do perfil do colaborador, para que seja possível a capacitação e desenvolvimento do mesmo, na busca de aprimorar as capacidades, tanto pessoal quanto profissional.

As dinâmicas também visam a descontração do ambiente de trabalho, visto que, em muitos momentos, a carga de serviço ou a pressão é capaz de refletir fortemente nas performances e desempenho do colaborador

Ainda, as dinâmicas impactam, positivamente, no clima e ambiente organizacional. Com isso, todos os funcionários que fazem parte da equipe, em conjunto, podem se conhecer melhor e, consequentemente, aderir a um trabalho mais harmonioso. Buscando trazer benefícios à empresa, em sua totalidade.

Benefícios das Dinâmicas de Grupo na Contratação

A atividade auxilia o profissional de RH a fazer a identificação da capacidade técnica e comportamental do profissional que está sendo avaliado.

Para isso, as dinâmicas em grupo precisam ter as seguintes características:

  • uma meta clara;
  • uma definição do perfil profissional;
  • exercícios que, de fato, consigam testar as características almejadas.

Essa interação em grupo acaba por reduzir ou até mesmo eliminar a competitividade durante o processo de seleção, de maneira a explorar o trabalho em colaboração, sempre deixando o processo mais tranquilo. Além disso, auxilia na construção do perfil detalhado de cada colaborador.

As dinâmicas contribuem para revelar as características de caráter, e também de toda e qualquer ação comportamental, frente a algum conflito ou adversidade. Elas são úteis e servem como um auxílio para a  identificação de como o indivíduo trabalha em equipe.

Isso acontece em razão de que, nestas dinâmicas, existe uma flexibilidade maior e uma participação efetiva na procura por resultados. Por isso, o ideal é atentar-se à prática, nas dinâmicas utilizadas por outros empreendimentos e metodologias disponíveis.

Graphic designers in a meeting at the office

10 dinâmicas de grupo rápidas para fazer na sua empresa

Essas dinâmicas podem ser utilizadas durante os mais diversos treinamentos internos, ou processos de seleção. Aqui o importante é selecionar o tipo certo para cada situação. Por isso, separamos 10 alternativas de dinâmicas de grupo para inovar e conquistar os objetivos almejados.

Dinâmica 1 – Segredos

Essa é uma atividade que tem o intuito da observação da empatia e da confiança entre todos os colaboradores do grupo. O interessante é reunir entre quinze a até 20 indivíduos e pedir para cada um deles escrever um problema ou segredo pelo qual não está confortável em dizer para todos, em voz alta.

Aqueles que estão participando devem fazer o disfarce da letra para não haver identificação e todos os papeizinhos precisam ter a dobra de mesmo formato.

Após o sorteio, cada pessoa precisa ler em voz alta aquilo que foi escrito e ter o segredo como seu, assumindo-o. É preciso, portanto, fazer a exposição da opinião e a proposta de uma solução para tal condição. O exercício se finaliza após todos comentarem e retirarem um papelzinho, de maneira a fazer uma análise de que o participante é capaz de se por no lugar do próximo – ou se não consegue.

Dinâmica 2 – Desafio

Neste exercício, haverá a necessidade de trazer uma caixa de bombons embrulhada, uma música agitada e muita descontração. Num grupo com 5 pessoas, pelo menos, dê início ao questionamento de como eles conseguem lidar com as atividades que desafiam e, em caso de se, alguém quiser fazer comentários sobre o maior desafio em relação ao trabalho até aquela instância, dar abertura.

Pedir para que eles elaborem um círculo e digam que a caixa apresenta um desafio muito grande, que precisa ser procedido por aqueles que estiverem com ela em momento que a música estagnar.

Neste instante, o ideal é fazer a observação do comportamento dos indivíduos, ao passo que a caixa esteja passando de mão à mão, percebendo aqueles que apresentam ansiedade e aqueles que aparentemente estejam mais tranquilos.

Assim que a música parar, o indivíduo deve fazer a abertura da caixa e fazer aquilo que está sendo questionado – que é comer o doce. O intuito é revelar aos participantes e colaboradores que o medo acaba privando-os de desafios que resultam em situações boas e gratificantes.

Dinâmico 3 – Entrosamento de equipes

Trata-se de uma excelente alternativa para fazer aquela “quebra de gelo” e deixar os novatos enturmados na equipe ou em relação aos departamentos que ainda não estão entrosados.

Cada indivíduo deve fazer a apresentação de si, mencionando o seu nome, a função, a idade e alguma curiosidade interessante sobre ele. É possível fazer a inclusão de perguntas como “qual é o seu maior sonho?” ou  ainda “fale uma qualidade que você tenha, com a letra inicial do seu nome”. O interessante e relevante para a dinâmica de grupo quebra gelo é o incentivo ao entrosamento entre as equipes, deixando o ambiente com um clima que seja mais agradável.

Ao fazer essa análise, há uma diversidade de dinâmicas em grupo que podem ter uso em várias ocasiões. Para a escolha, é importante considerar o intuito que se deseja alcançar, desde uma tomada de decisão até uma liderança ou descontração e afins.

Dinâmica 4 – Amnésia

O ideal é fazer uso de estratégias para agregar aos indivíduos e fazer a quebra de gelo de pessoas que ainda não se conheceram direito ou que não estão muito entrosados.

Para dar início a esta atividade, há a necessidade de fazer uso de determinados materiais como etiquetas e canetas. Depois disso, faça a distribuição aos colaboradores e requisite que cada um anote o nome de alguma personalidade específica na etiqueta – famoso, artista – e que cole-o na testa de outra pessoa.

É imprescindível que cada indivíduo não consiga ver o que está anotado na testa, porque as pessoas irão fazer a imitação da personalidade, como se esquecessem o nome específico.

Por isso, o indivíduo que dispor da etiqueta precisa adivinhar, baseando-se nas pistas que os colegas mencionam.

É uma dinâmica que conta com o desenvolvimento da criatividade. O exercício é divertido e capaz de integrar os indivíduos poderosamente. É possível fazer quantas rodadas achar necessário, a fim de que todos possam se soltar e participar da estratégia.

Dinâmica 5 – Apresentação

É uma atividade mais simplificada, mas funcional. Tal dinâmica em grupo motivacional é capaz de propor a divisão entre equipes de até quinze indivíduos com posicionamento circular e com uma bola entre todos.

O fundamental é fazer com que o indivíduo que esteja com a bola em mãos questione a alguém algo – o nome, os hobbies, a profissão, qualidades – e lance a bola.

O indivíduo que receber a bola deve devolver a resposta, e questionar outra coisa a outra pessoa, lançando a bola, e assim por diante.

É válido o destaque de que o mediador – geralmente, um colaborador de RH – também possa fazer parte da atividade, perguntando e respondendo, de modo a contribuir com o engajamento dos participantes.

Dinâmica 6 – Auto-análise em grupos

A ideia é simplesmente fazer com que os participantes da atividade, que já atuam em conjunto, possam compreender e compartilhar de desafios melhores, produzindo mais.

Há, também, a possibilidade de compreender quais as qualidades do grupo, baseando-se em autoanálises.

Uma exemplificação é escrever, num pedaço do papel, primeiramente, aquilo que ele considera um valor muito importante na equipe, e depois disso, um dos obstáculos que estão no caminho.

É uma atividade mais interessante quando em grupo, mas feito de forma anônima, para que ambos se sintam mais confortáveis para a exposição de tais pontos. Depois disso, os mediadores fazem o recolhimento dos papéis e a redistribuição aleatória dos participantes.

O intuito é que o grupo seja capaz de refletir em relação aos tópicos disponíveis e da discussão de ideias para a solução dos desafios, bem como melhorar aquilo que já está positivo enquanto equipe.

A atividade visa harmonizar o clima da organização, visto que diversos problemas podem ter relação com os membros da equipe, e, a consequência de tal prática é o aumento da produção e otimização dos processos.

Dinâmica 7 – Criatividade

Uma ideia simples e hipotética, levantada é criada e deve, o grupo, encontrar a devida solução. É imprescindível o desenvolvimento da situação do fato cotidiano da equipe.

Desse modo, aquele que está mediando o exercício pode fazer a observação dos integrantes, como eles têm o costume de portar frente a resolução de um problema e de que modo o colaborador pode trabalhar a fim de melhorar o perfil de cada um deles.

O tipo de dinâmica, em questão, pode ter uso tanto para a finalidade de análise – a partir de uma rotina de feedback criativo e que funcione, bem como para melhorar o trabalho em grupos, até para fazer a identificação de uma nova liderança na organização.

Dinâmica 8 – Ilha Deserta

Essa dinâmica é muito interessante e pode ser semelhante à atividade anterior, mas com um tema diferenciado. Essa prática consiste em fazer a promoção do trabalho em equipes, a fim de que todos possam trabalhar juntos para escapar desse cenário da “ilha deserta”

Esta estratégia é lúdica e não tem muita relação ao ambiente profissional, mas é de muito interesse para todos, em razão de que auxilia a tirar a pressão do exercícios. Torna a brincadeira leve e, ainda assim, permite uma observação do comportamento dos indivíduos, buscando por uma solução.

Trata-se, também, de uma atividade que busca o desenvolvimento da criatividade dos funcionários em busca de solucionar os desafios diários da empresa.

Dinâmica 9 – Ilha do Tesouro

Trata-se de uma atividade que requer intercolaboração e estratégias. Estes são pontos essenciais para os colaboradores de uma empresa, a fim de conquistar objetivos e sucesso profissional.

Para essa dinâmica, é preciso de uma caixa de chocolate e folhas de jornal. O ideal é formar duplas com os colaboradores participantes.

Para iniciar, é preciso pegar a folha de jornal, abrir e colocar num ponto estratégico da sala, com a caixa de bombom por cima. Em outra extremidade, fazer o mesmo com o restante dos jornais. O intuito é alcançar o outro lado da ilha e fazer a conquista do tesouro – a caixa de chocolate.

Cada dupla precisa ficar em cima de uma folha do jornal e fazer uso dela como um elemento para atingir o seu objetivo. Não se pode rasgar o papel e nem por os pés no chão. Por isso, é possível apenas a movimentação através do jornal. Se alguém tocar o piso, propositalmente, terá sua eliminação na atividade. É um desafio e tanto!

Na verdade, para atingir o objetivo, ambos precisam alternar as folhas que estão pisando, e trabalhar em equipe – neste caso, dupla.

Dinâmica 10 – Mãos dadas

A atividade, em questão, objetiva o estímulo da liderança com informalidade e situacionalidade entre os servidores e, ainda, a disposição em se trabalhar em conjunto, equipes. É um modo lúdico de incorporar reflexão e mostrar como, em equipe, os colaboradores são capazes da construção de resultados incríveis.

Para o procedimento desse exercício, é necessário o uso de uma cartolina. Depois disso, reunir os indivíduos participantes, pedindo para que formem um círculo, dando as mãos e buscando a memorização do colega que está à sua direita e à sua esquerda.

A partir disso, é importante pedir aos concorrentes que façam a soltura das mãos e tenham a movimentação tranquila pela sala. Determinados minutos depois, colocar a cartolina pelo chão, na região central da sala. O passo seguinte é pedir que todas as pessoas se posicionem na cartolina, ainda fiquem apertados ali, na tentativa máxima de permanecer no papel.

Depois disso é só pedir que eles tentem relembrar a pessoa que estava na esquerda e a que estava na direita, sem sair da cartolina, na tentativa de dar as mãos e de refazer a roda em sua origem.

Ao efetivar a atividade, todos compreenderão o poder das competências em conjunto e do trabalho em equipe.

Gostou das dinâmicas? Não deixe de estabelecer atividades semelhantes para sua empresa!