A imagem da empresa para os clientes é algo implacável, por isso, manter uma boa avaliação se torna um dos principais objetivos organizacionais. É comum que as empresas criem estratégias que visem a construção e a manutenção de uma imagem positiva, tendo como alvo os clientes finais. Mas, o Employer branding sugere que isso seja feito para outro tipo de alvo: os colaboradores.

A forma como a empresa é reconhecida vale não apenas para os clientes externos, mas para a prospecção de colaboradores também. Além disso, ser vista como uma boa empregadora interfere de forma favorável na percepção que os clientes finais têm sobre a marca.

O Employer branding é um projeto de longo prazo. Para que o RH consiga envolver os demais setores e obter êxito na implementação, é preciso definir e entender os valores que sustentam o negócio.

Para compreender melhor, continue acompanhado o artigo e veja como aplicá-lo na sua empresa. Confira!

O que é employer branding?

Employer branding, que em português significa “marca do empregador”, é um conjunto de técnicas e ferramentas que são utilizadas para gerar uma imagem positiva do mercado em relação à organização como local de trabalho. Como já dito antes, essa estratégia não visa alcançar diretamente os clientes, mas sim os colaboradores. Portanto, seu foco está em aumentar a satisfação de toda a equipe.

Assim, é possível gerar melhores resultados e alcançar muitos outros benefícios. Nos próximos tópicos, falaremos sobre a importância do employer branding nas empresas e quais são esses benefícios proporcionados. Continue acompanhando! 

Qual a importância do employer branding para as empresas?

Não há dúvidas que o RH tem buscado cada vez mais um papel estratégico dentro das organizações. O employer branding tem uma parte fundamental neste processo. Afinal, as companhias estão cada vez mais dependentes dos valores intangíveis para ter seu diferencial e alcançar vantagem competitiva no mercado. Por isso, ter pessoas que divulguem naturalmente as qualidades da empresa faz a total diferença para ter melhores resultados.

O Employer branding não auxilia apenas na obtenção de defensores para a empresa, mas ele também acaba afetando positivamente os níveis de produtividade dos colaboradores. Isso acontece porque eles passam a ficar mais satisfeitos com o trabalho, tendo orgulho da organização e se sentindo realmente parte do time. Ou seja, eles passam a “vestir a camisa” da empresa. Com isso, eles se esforçam mais para corresponder às expectativas do empregador. Todos esses fatores geram muitos benefícios para a organização. Veja no próximo tópico quais são eles!

Quais são os benefícios do employer branding?

Quando o Employer branding é executado da forma correta, os colaboradores passam a ver a empresa como uma ótima opção no mercado para trabalharem. Enxergam ela como um local que irão progredir em suas carreiras, ou seja, como uma oportunidade única para que eles possam desenvolver seu potencial produtivo e obter valorização profissional. 

Com isso, os profissionais talentosos do mercado passam a disputar as vagas disponíveis e os atuais começam a desejar a permanecerem na organização, passando a se empenharem para isso. 

A construção de equipes de alto desempenho e eficiência, aumento da produtividade e vantagem competitiva da empresa no mercado são alguns dos benefícios da aplicação dessa técnica. Porém, existem muitas outras. Veja abaixo todas as vantagens:

1. Reforça os valores da organização

Muitas vezes as empresas dizem possuir uma cultura organizacional que valoriza os seus colaboradores, mas, na prática, isso não acontece. Ao implementar as ferramentas de employer branding, os valores prometidos passam a ser reforçados e cumpridos pela empresa. Isso contribui para que esses valores fiquem em evidência não só para os colaboradores, mas também para todo o mercado corporativo.

2. Gera a promoção da marca

Com toda a motivação e engajamento gerado, os colaboradores passam a ter prazer em falar sobre a empresa e todos os benefícios que ela oferece. A cultura organizacional, as boas políticas e as vantagens fazem com que o colaborador sinta orgulho de onde trabalha. Isso faz com que ele naturalmente faça propaganda da organização e divulgue-a em seu ciclo de amigos, família, entre outros conhecidos. Assim, há o incentivo de fazer com que outras pessoas queiram fazer parte da empresa, tanto profissionais, como possíveis consumidores.

3. Melhora os resultados da empresa

Já citamos o quanto a produtividade da empresa aumenta com o employer branding. Consequentemente, os serviços e produtos oferecidos pela empresa também passam a ter mais qualidade. Afinal, os colaboradores passam a trabalhar com mais engajamento e motivação, o que promove a eficiência dos resultados oferecidos. Isso faz com que haja um aumento no retorno da empresa. Além dos consumidores também serem atraídos por esse ambiente de satisfação dos colaboradores. No fim das contas, todos os lados saem ganhando.

4. Atrai e retém talentos

Com todas as ferramentas utilizadas para gerar uma imagem positiva da empresa, dois fatores passam a ser beneficiados: a atração e retenção de talentos. As técnicas transformam o ambiente de trabalho em um lugar mais saudável para os colaboradores. Além disso, a organização passa a ser vista no mercado corporativo como um espaço de trabalho mais “feliz” e que valoriza todos aqueles que fazem parte do time da empresa. 

Isso contribui com que os melhores talentos do mercado tenham interesse em fazer parte da empresa e aqueles que já são colaboradores, queiram permanecer com todos esses benefícios proporcionados.

5. Gera concorrência

O Employer branding desperta uma ciência da importância do cargo para o colaborador, o que facilita a sua gestão. Os indivíduos passam a entender que atuam em uma companhia que se destaca como um bom lugar para se trabalhar, e passam a ter consciência de que a posição que ocupam é disputada. Por esse motivo, procuram garanti-la com melhores entregas.

6. Reduz custos

O employer branding acaba levando a organização a ter uma redução de custos nos processos de R&S e de admissão. Pois, com uma boa imagem no mercado, se torna mais fácil a atração de pessoas mais qualificadas, fator que reduz o tempo e a quantidade de recursos que esse tipo de processo costuma demandar dos gestores.

Além de impactos na gestão e custos com pessoal, o Employer branding também tem um grande impacto na relação com os fornecedores. Afinal, eles entendem que podem agregar valor à operação quando se associam às empresas que têm boa imagem e boa reputação no mercado. O Employer branding ajuda a valorizar a imagem da empresa, facilitando o estabelecimento de boas negociações.

A aplicação de um Employer branding correto influi em diversos benefícios internos e externos para as organizações. Efeito motivador, esse método acaba impactando no desempenho dos colaboradores, levando-os a trabalhar juntos por um objetivo maior. 

Continue acompanhando e veja como aplicar as técnicas de employer branding na sua empresa!

Como implementar employer branding na sua empresa? Veja 5 dicas!

Agora que você já entendeu o que é e a importância do employer branding para a sua empresa, separamos algumas dicas para ajudar a implementá-lo. Continue acompanhando a leitura!

Dica 1: Defina o objetivo e desenhe uma estratégia

Como dito anteriormente, o employer branding é um projeto de longo prazo. Por isso, a estruturação e planejamento é primordial para a implementação das novas estratégias. Primeiro, é necessário entender se o investimento que o RH fará em employer branding será qual dos seguintes objetivos:

  • Uma ação pontual que irá funcionar para melhorar a atração de candidatos para vagas específicas;
  • Uma ação para trazer melhorias ao ambiente de trabalho e, consequentemente, reter os colaboradores da empresa;
  • Uma questão para melhorar a cultura organizacional que precisa de ajustes.

Após definir o objetivo do projeto, junto ao time, você precisa:

  • Fazer o planejamento da estratégia que será utilizada na implementação. A melhor solução é planejar tudo aquilo que pode ser feito a curto, médio e longo prazo;
  • Considere os cursos disponíveis na empresa e faça o alinhamento com as expectativas do projeto;
  • Preparar toda a liderança que fará parte do projeto;
  • Estabelecer o papel e responsabilidade de cada um que irá participar;
  • Fazer a definição de indicadores para analisar recorrentemente a eficiência das estratégias utilizadas, afinal, sem eles não há como avaliar a eficiência das ações.

Lembre-se de ter a mensagem que quer passar já definida e de ser claro na comunicação com os colaboradores. Informe quais serão as ações tomadas pela empresa por meio de uma linguagem única e que todos possam entender. Isso será um diferencial na interação com eles e irá gerar um maior engajamento da equipe. 

Dica 2: Faça uma análise do quadro atual da empresa

Para fazer a aplicação das soluções de employer branding, é necessário iniciar com um bom diagnóstico. Para isso, é necessário fazer um levantamento da imagem que os colaboradores têm sobre o ambiente de trabalho atualmente. Faça pesquisas internas e busque ouvir a percepção de cada um. Veja algumas dicas:

  • Lembre-se de ouvir todos, principalmente os maiores talentos da empresa, mesmo que sejam mais críticos. É fundamental que todos tenham as suas percepções consideradas;
  • Elabore as perguntas e façam com que eles expressem o que é importante para a sua permanência na organização e o que torna as propostas concorrentes mais tentadores que seu atual emprego.

Além disso, é necessário levantar quais são os fatores que tornam as propostas dos concorrentes tentadoras. Para isso é necessário considerar que:

  • Fatores mensuráveis são os investimentos financeiros: remuneração, pacote de benefícios como assistência médica, auxílio-transporte, vale-refeição, seguro, auxílios educacionais, etc.
  • Fatores não mensuráveis são os que têm relação com a cultura organizacional: ética, estilo de liderança, flexibilidade, gestão compartilhada, possibilidades de desenvolvimento de carreira, transparência,  oportunidades de aprendizagem, etc.

Para organizar as informações, é importante listar todos os fatores apontados e verificar com qual frequência que eles foram considerados como relevantes para os colaboradores. Esses resultados irão nortear as suas estratégias de employer branding.

Dica 3: Identifique o perfil desejado

O próximo passo é considerar as necessidades da empresa. É preciso fazer a identificação do perfil desejado para cada cargo e avaliar quais podem aumentar a eficiência da empresa e contribuir para as suas condições de competitividade no mercado. 

Por exemplo: é fundamental definir quais colaboradores serão os ideais para efetuar as ações estratégicas da empresa, como desenvolvimento de competências, atração e retenção de talentos, recrutamento e seleção, etc.

No employer branding, os colaboradores precisam ser o centro das atenções, pois eles irão influenciar diretamente nos resultados e na imagem que a empresa repercute. As ações devem promover o engajamento dos profissionais e fazer com que eles realmente se sintam valorizados e protagonistas da história da organização. Os resultados que esses fatores irão proporcionar colocará a empresa em um nível maior de referência no mercado, aumentando o interesse daqueles que estão fora.

Dica 4: Crie atrativos para alcançar o grupo alvo

Aqui é importante refletir sobre as expectativas do grupo alvo. Para isso, é importante entender o que a empresa pode entregar para atender às necessidades desse público, como agregar valor ao público-alvo, o que esse grupo realmente busca para disputar uma vaga, entre outras questões.

Para isso, comece pelas respostas dos colaboradores atuais e identifique aqueles que se encaixam nesse grupo alvo. O que eles estão procurando em suas carreiras e colocação no mercado? A empresa precisa buscar oferecer essas respostas para reter esses talentos.

É essencial identificar a geração do grupo alvo (geração y, geração x, etc). Afinal, isso irá definir quais estratégias devem ser tomadas e o que será o diferencial para fazer com que queiram permanecer na empresa. Mas lembre-se sempre: os melhores candidatos só permanecerão se sua proposta tiver diferenciais atrativos em relação aos demais concorrentes, por exemplo, se você oferecer um pacote vantajoso de benefícios.

Dica 5: Defina a Employment Value Proposition (Proposta de valor ao empregado)

A Proposta de Valor ao Empregado expressa a visão da empresa quanto à contratação e valorização dos funcionários. Por meio dela, é possível revelar a diferença entre ser um colaborador em sua organização ou um empregado em qualquer outra organização no mercado corporativo. Isso envolve: valorização na carreira dos colaboradores, evolução, promoções de cargos, benefícios oferecidos, recompensas de acordo com a performance, etc.

Lembre-se de não tornar a EVP apenas uma promessa, pois isso afetará a credibilidade da empresa. Portanto, cumpra tudo o que foi informado e divulgado em relação a esses fatores. 

Agora é só aplicar as dicas de employer branding na sua empresa e experimentar na prática todas essas vantagens! Gostou deste artigo? Que tal ler nossos outros conteúdos do blog da JobConvo? Clique aqui e confira!