Processos de recrutamento e seleção: passo a passo

5 (100%) 2 votes

O recrutamento e seleção é o passo mais importante para a construção de um time eficiente dentro de uma empresa. Afinal, esse é o processo responsável pela atração dos candidatos e a escolha de quem são os profissionais ideais para trabalhar na organização de acordo com uma série de critérios.

Cada vez mais os profissionais de recursos humanos percebem e ressaltam a necessidade de criar estratégias de recrutamento que transcendem a simples triagem de currículos. Existem muitos fatores que constroem o candidato ideal e todos eles devem ser considerados para aprimorar o quadro de funcionários.

Por isso, se você quer melhorar a forma como você contrata novos colaboradores na empresa onde trabalha, não deixe de acompanhar o artigo até o final para incorporar técnicas inovadoras no seu fluxo de processos.

Confira abaixo o passo a passo do processo de recrutamento e seleção:

Utilize uma estratégia para atrair os candidatos certos

O planejamento é essencial para o processo de recrutamento. Não basta divulgar a vaga e chamar alguns candidatos para garantir a escolha do melhor profissional.

Por isso, você deve analisar as particularidades de cada vaga que chega para você. Isso significa entender quais são os requisitos no sentido de escolaridade, quais são as atribuições da área e os conhecimentos necessários para a execução das tarefas diárias.

Para isso, você pode conversar com o gestor da vaga e até mesmo os colaboradores da equipe. Com uma visão ampla dos processos da área, fica muito mais fácil identificar as qualidades necessárias nos candidatos pré-selecionados.

Depois disso, você pode desenvolver o anúncio da vaga de uma forma que destaque todos esses conhecimentos exigidos. A ideia aqui é atrair os candidatos certos para garantir a qualidade do processo, evitando que a equipe de recursos humanos perca tempo com profissionais que nãos e encaixam no perfil.

Ao postar a vaga nos canais de divulgação, tenha a certeza de que o texto conta com informações importantes, como por exemplo:

– Escolaridade mínima;

– Atribuições da vaga;

– Cursos opcionais e obrigatórios;

– Tempo de experiência exigido.

E qualquer outro dado que ajude você a começar o processo de recrutamento e seleção. Lembre-se de que a divulgação da vaga será o primeiro contato que os candidatos terão com a sua empresa, então eles precisam se sentir confiantes para dar início ao processo.

Escolha o melhor canal para recrutar

O segundo passo é a escolha de qual o melhor canal para recrutar os candidatos ideais. Esse passo também depende muito do tipo de vaga na qual você está trabalhando, já que profissionais de diferentes perfis são exigidos para vagas distintas.

Existem muitos canais de recrutamento que podem ser utilizados. Dentre eles, podemos citar:

– Plataformas de cadastro de currículo pagas e gratuitas na internet;

– Intranet da empresa (utilizada quando o desejado é o recrutamento interno, ou seja, busca de profissionais dentro da própria organização);

– Redes sociais;

– Site da empresa;

– LinkedIn e etc.

Conforme você realiza processos seletivos, fica mais fácil identificar onde estão os candidatos ideais. Porém, é possível ressaltar a utilização do LinkedIn para a busca de candidatos.

Essa rede social se tornou uma ferramenta aliada do recrutamento, já que permite que os interessados em atuar dentro da empresa sigam a página e fiquem de olho em novas oportunidades.

Além de garantir a atração de candidatos que já conhecem a empresa, o LinkedIn também permite que o currículo seja enviado diretamente por meio da plataforma, otimizando o processo seletivo.

Invista no fit cultural

Se você ainda não sabe o que é o fit cultural e não incorporou o conceito ao processo de recrutamento e seleção, é preciso repensar toda a sua estratégia.

A palavra expressão fit cultural deriva do inglês “fit”, que significa “encaixar”. Ou seja, esse conceito é utilizado para medir a compatibilidade do candidato com os valores da empresa.

Cada vez mais é possível perceber que não basta ter um currículo impecável para ser a melhor opção de profissional para uma organização.

Afinal, essas instituições são compostas por uma série de ideais que compõem a sua missão, visão e valores. Se o candidato não concorda com essa ideologia, as chances de que ele se sinta desmotivado no ambiente de trabalho são muito maiores.

Tenha em mente que é preciso combinar o perfil e personalidade de um candidato com toda a cultura da empresa. Essa combinação é o primeiro passo para assegurar a integração do profissional ao time e fazer com que ele realmente vista a camisa da empresa, orgulhando-se do local onde foi contratado para atuar.

Os testes de personalidade são ótimas ferramentas para descobrir se um candidato tem o fit cultural. Eles podem ser feitos em papel, no momento da entrevista, ou online, utilizando softwares de recrutamento e seleção. Tudo depende das suas necessidades!

Utilize técnicas de rapport

O termo rapport não tem uma tradução exata para o português, mas deriva do francês e significa algo relacionado à harmonia e empatia, com foco nos processos de comunicação para analisar informações importantes sobre os candidatos.

Isso significa que as técnicas de rapport consideram fatores geralmente relacionados à emoção para avaliar um candidato. São analisados:

– Postura e linguagem corporal;

– Fisiologia;

– Expressões faciais e;

– Respiração.

O rapport considera o sentimento de confiança que se estabelece entre as pessoas. Além de aprimorar o processo de comunicação com os possíveis candidatos, você consegue reunir informações que contribuem para outras etapas do processo seletivo.

Isso significa que por meio dessas técnicas você consegue, por exemplo, definir se o candidato tem o fit cultural que mencionamos anteriormente. Afinal, o seu comportamento e comunicação devem se enquadrar no perfil da empresa para garantir o bom relacionamento com os colegas de trabalho da área.

Envolva o líder nas etapas do processo seletivo

O líder é o principal responsável pelo processo seletivo, já que ele será o profissional que trabalhará diretamente com o candidato escolhido.

Por esse motivo é imprescindível que ele faça parte de todas as etapas do recrutamento, mesmo antes que o processo seja iniciado de fato.

Como já falamos anteriormente, conversar com o gestor da vaga antes de anunciar a posição ajuda você a entender melhor o que é esperado dos profissionais.

O líder pode fornecer uma visão geral das atribuições do departamento, explicar corretamente quais serão as atividades pelas quais o colaborador será responsável e até mesmo oferecer o perfil dos colaboradores que já atuam na área para facilitar o processo de integração.

Depois que você entenda quais são os requisitos da vaga, também é essencial manter o líder ciente de tudo o que ocorre durante a seleção. Você pode enviar boletins periódicos com o andamento dos candidatos para que ele indique que você está no caminho certo ou se alguma etapa precisa ser alterada.

Por fim, é imprescindível que o líder conheça os candidatos finais para que ele possa indicar o que mais se enquadra em suas necessidades. Talvez seja uma boa ideia justamente deixar que o gestor da vaga seja o responsável pela escolha definitiva, já que ele tem o conhecimento completo de qual o perfil necessário para integrar a sua equipe.

Onboarding na integração dos candidatos

Quando traduzido do inglês, o termo onboarding significa embarque em uma jornada. Ele está diretamente relacionado ao processo de integração de novos colaboradores ao universo particular da empresa.

É preciso ter em mente que um processo de recrutamento e seleção eficiente não termina no momento da contratação. O departamento de gestão de pessoas e recursos humanos também é responsável por garantir que esse novo funcionário se sinta parte da empresa.

O onboarding deve ser feito logo nos primeiros dias de trabalho desse profissional. Suas técnicas consistem em alguns passos simples, como por exemplo:

– Recolhimento de todos os dados necessários para que ele comece a exercer suas atividades dentro da lei, como RG, CPF, carteira de trabalho e etc;

– Apresentação da empresa e todos os seus departamentos, destacando a missão, visão e valores para que o profissional saiba qual é a sua ideologia;

– Explicação da hierarquia da organização, permitindo que ele se enxergue dentro do quadro de colaboradores;

– Realização de cursos e treinamentos essenciais para que ele exerça suas atividades;

– Apresentação de resultados já alcançados pela empresa com o objetivo de instigar o sentimento de orgulho;

– Dinâmicas e atividades que permitam que o colaborador conheça os seus colegas de trabalho e muito mais.

A preocupação com essas técnicas causa o sentimento de pertencimento e aumenta as chances de que o candidato escolhido seja motivado a dar o seu melhor para alcançar os resultados desejados pela organização.

Agora que você já conhece o passo a passo dos processos de recrutamento e seleção, chegou a hora de colocar a mão na massa e começar a procurar os candidatos ideais para construir um time vencedor na empresa.

Gostou do artigo? Então aproveite para compartilhar nas redes sociais e deixe o seu comentário no espaço abaixo com sugestões de temas para as próximas semanas!

Agora que chegou ao fim do nosso artigo, siga também para ler outros artigos deste assunto:

Recrutamento Externo: O que é e como começar 

Recrutamento e Seleção: O que é, etapas, estratégias e técnicas

Tipos de recrutamento e seleção: quais são e como funcionam? 

7 Técnicas de Recrutamento e Seleção para aplicar este ano

5 Indicadores de Recrutamento e Seleção para avaliar 

Qual é a diferença entre recrutamento e seleção de pessoas?