Qual o papel do RH no bem-estar emocional dos colaboradores

Qual o papel do RH no bem-estar emocional dos colaboradores

O setor de Recursos Humanos é considerado uma das áreas mais importantes dentro de uma organização que visa se tornar sustentável e lucrativa a longo prazo e, muito disso, passa pelo papel do RH no bem-estar emocional dos colaboradores.

Mas, qual é o real papel da equipe de Recursos Humanos quando se fala em saúde mental no trabalho? Até onde esses profissionais podem ir? Qual é o impacto que suas ações geram aos colaboradores?

Segundo uma pesquisa desenvolvida pela Harvard Business Review, 200 milhões de dias de trabalho são considerados perdidos, todos os anos, devido ao fato de 60% dos colaboradores nunca falarem sobre sua saúde mental na empresa, considerado ainda um tabu.

Os números são ainda mais assustadores quando entramos em custos, onde a pesquisa apontou um prejuízo de US$ 16,8 bilhões para esses negócios.

Pensando nisso e, no impacto que a saúde mental dos colaboradores pode causar ao seu negócio, vamos abordar tudo o que precisa saber sobre o assunto abaixo e como a equipe do RH pode contribuir para mudar esse cenário.

Boa leitura!

plano-gratis-jobconvo

O que é RH?

RH é uma sigla utilizada para Recursos Humanos, que é o setor responsável por atrair pessoas para a empresa, reter e motivar seus colaboradores.

Através de uma gestão, o Recursos Humanos desenvolve estratégias que levam a satisfação dos colaboradores, influenciando nos resultados das empresas.

Desta forma, o RH é considerado o intermediário entre a empresa e os profissionais, para que ambos os lados se sintam felizes em suas posições.

Portanto, podemos compreender o RH como a área que administra os funcionários de uma empresa de forma estratégica, com o foco na qualidade de vida deles e da longevidade da empresa.

 

Qual o papel do RH no bem-estar emocional dos colaboradores

O RH pode ser visto como um filtro e um interlocutor entre colaboradores e organização.

Isso acontece, pois, o setor é o administrador de etapas ligadas ao desenvolvimento do colaborador dentro da empresa.

Além disso, a equipe de RH atua em ações ligadas ao engajamento da equipe e acompanhamento do profissional dentro da empresa.

Assim, é natural que o RH se torne o responsável por criar medidas preventivas de bem-estar.

 

Por que o bem-estar emocional dos colaboradores é importante?

Não é de hoje que sabemos que um colaborador feliz tende a render muito mais na empresa do que um infeliz, né?

Uma pesquisa desenvolvida pela Universidade da Califórnia apontou que um colaborador feliz consegue ser três vezes mais criativo, 31% mais produtivo e vender 37% a mais do que um colaborador infeliz.

Além disso, por estar focado e feliz com a empresa, ele tende a se sentir mais motivado, melhorando a qualidade de atendimento ao cliente, diminui os acidentes de trabalho e reduz a perda de material de produto.

Todas essas afirmações deixam claro a importância de manter o bem-estar emocional dos funcionários, já que o trabalho tem um impacto significativo em suas vidas, inclusive ligados à saúde mental.

Uma pesquisa desenvolvida pela Regus apontou que 60% dos colaboradores entrevistados consideram o ambiente de trabalho o responsável por problemas ligados à saúde mental.

Portanto, investir na saúde do funcionário é estar investindo na saúde da empresa.

 

Quais são as consequências para a empresa em casos de bem-estar emocional dos colaboradores?

– Rendimento abaixo do esperado:

Independentemente da posição do colaborador, a saúde mental é fundamental para a execução do trabalho, já que ela é um fator importante quando o assunto é foco e produtividade.

Assim, quando essa área do colaborador está comprometida, é natural que o profissional deixe de entregar aquilo que realmente pode.

Com o tempo, a empresa pode desenvolver um quadro depressivo, se sentindo desvalorizado e se desligando da empresa.

– Falta de perspectiva:

Colaboradores que atuam em um ambiente que geram problemas de saúde mental, tendem a ter a impressão de que não estão caminhando para lugar algum.

Assim, é natural que eles não tenham nenhuma perspectiva de crescimento na empresa.

Naturalmente, se vendo em uma situação desgastante, o funcionário decide pedir demissão e buscar por novas oportunidades.

– Maior rotatividade:

Um dos maiores sinais de que a empresa está precisando melhorar o bem-estar emocional dos colaboradores é a taxa de rotatividade.

A decisão de deixar um emprego não é simples e dificilmente é tomada de maneira leviana, necessitando de muita reflexão do profissional.

A quantidade de demissão realizada por parte da empresa também deve ser um ponto de atenção para a equipe de RH.

– Acidente de trabalho:

Quando os colaboradores são improdutivos e desmotivados, eles tendem a ter um nível de atenção menor enquanto executam suas respectivas tarefas.

Assim, as chances de acontecer algum acidente de trabalho é maior.

– Maior Absenteísmo e problemas de saúde:

Atrasos e faltas constantes tendem a ser comuns em ambientes onde os colaboradores estão passando por problemas físicos e emocionais, devido a estresse e insatisfação.

Situações que podem afetar as emoções podem evoluir para problemas ligados à saúde de maneira rápida, causando danos ainda maiores para a empresa.

– Síndrome de Burnout:

A Síndrome de Burnout é um problema de saúde caracterizado pelo desgaste físico e emocional dos colaboradores, levando a um esgotamento profundo.

É claro que diante dessa descrição, fica claro, como ele tem um impacto negativo na vida do colaborador e da empresa.

Para o colaborador, estar na empresa é estressante, gera ansiedade e nervosismo. E para a empresa, perda de recursos significativos, como mostramos nos dados no início do post.

 

Como o RH pode melhorar o bem-estar emocional dos colaboradores?

– Análise a empresa internamente:

Conseguir coletar informações internas sobre os colaboradores é um grande início para conhecer melhor os profissionais e analisar os sinais ligados à saúde mental e emocional de toda a equipe.

Uma ótima maneira de coletar esses dados é se utilizando de itens como:

  • Canais de interação;
  • Feedbacks relacionados a áreas específicas;
  • Pesquisas de satisfação.

– Desenvolva benefícios voltados a saúde do colaborador:

É fundamental que a equipe de RH crie políticas e outros tipos de ações que ajudem na qualidade de vida dos profissionais.

Algumas das ações mais comuns e que geram bons resultados são:

  • Descontos em academias;
  • Técnicas de relaxamento;
  • Sessões com psicólogos.

Além disso, dar alguns minutos ao colaborador para “recuperar as energias” é outra ação que pode ajudar e muito na saúde mental do time.

– Fale sobre saúde mental:

Já falamos aqui sobre o tabu quando o assunto é a saúde mental e, como gestor, você e sua equipe de RH deve desenvolver ações que quebrem esses preconceitos ligados ao tema.

Para isso, uma alternativa interessante e que pode gerar bons resultados é a criação de debates abertos.

A ideia é que a partir desse espaço de conversa a equipe de RH consiga perceber os sinais e prevenir problemas.

– Desenvolva estratégias ligadas a valorização:

Outro aspecto que pode ajudar na saúde mental e no bem-estar social dos colaboradores é a valorização da sua presença no time, afinal de contas, ninguém quer estar em um ambiente que não se sente valorizado, né?

Uma boa estratégia para se aplicar aqui é criar planos de carreiras ligadas a visão da empresa e o que o profissional pensa sobre o seu futuro.

– Diminua a pressão:

Colaboradores que estão constantemente constrangidos, pressionados e ameaçados não se sentem motivados a continuar trabalhando na empresa.

Normalmente, esses colaboradores são improdutivos e deixam o ambiente cansativo e pesado.

Para mudar esse cenário, acompanhar de perto e poder contribuir com os feedbacks da equipe é essencial.

O acompanhamento deve passar também pelos líderes, que sob pressão podem jogar as responsabilidades sobre os colaboradores.

É fundamental que a equipe de RH consiga garantir uma relação mais saudável para todos os envolvidos, dentro de cada setor.

– Ajude no desenvolvimento de hábitos sobre saúde mental:

Além de falar sobre saúde mental, é essencial desenvolver em seus colaboradores a consciência sobre o assunto.

Para isso, reserve um tempo para discutir assuntos importantes como:

  • Relacionamentos entre colaboradores;
  • Jornadas de trabalhos exaustivas;
  • Produtividade tóxica.

Caso o colaborador se sinta desta forma na empresa, podem ser desenvolvidos, em conjunto, soluções para os problemas.

 

Como o RH pode melhorar o bem-estar social dos colaboradores em casos de Home Office?

Controlar o ambiente de trabalho do colaborador quando em home office é mais completo, mas, não se torna impossível para uma equipe de Recursos Humano capacitada.

Por ser mais difícil padronizar os benefícios, a gestão pode ajudar os membros em home office a construir um ambiente que seja mais confortável e adequado.

Além disso, a equipe de líderes desses grupos de home office deve lembrar os colaboradores sobre o risco de desgaste emocional ao se utilizar constantemente equipamentos eletrônicos.

Por fim, a equipe de líderes desses grupos de home office deve lembrar os colaboradores sobre o risco de desgaste emocional ao se utilizar constantemente equipamentos eletrônicos.

plano-gratis-jobconvo

Sobre o autor

JobConvo

A JobConvo foi desenvolvida para crescer com a sua empresa – fornecendo os recursos e a flexibilidade de que você precisa em cada estágio. Se a sua empresa possui 1 ou 10.000 funcionários, pode contar conosco. Atualmente nossas soluções abrangem plataforma de Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção e admissão digital, onde você pode gerir todo o processo com um sistema com inteligência artificial.

Newsletter BR

Pesquisa Vagas

Vagas Tech

PodCast

Sobre a JobConvo

Plataforma Líder em Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção

  • Crie requisições;
  • Personalize e automatize as etapas dos processos;
  • Compartilhe as vagas em diversos canais;
  • Aplique testes técnicos;
  • Faça o Fit Cultural e a tendência de comportamento dos candidatos;
  • Analise as vídeo entrevistas;
  • Compartilhe os finalistas com gestores;
  • Analise os relatórios;
  • Faça a admissão digital.

Saiba mais