Remuneração variável: entenda o que é, vantagens e como funciona

5 (100%) 1 vote[s]

As empresas estão sempre atrás de maneiras de se tornarem cada vez mais competitivas e atraentes para o mercado de trabalho. Mas, para isso, ela deve encontrar meios de estimular internamente para que seus colaboradores continuem engajados e com vontade de fazer com que a organização esteja em constante crescimento.

Horário flexível, ambiente de trabalho mais leve, oportunidade de home office, feedbacks constantes, benefícios, são alguns modos de incentivar os funcionários de uma organização. A remuneração variável entra nessa lista de motivação também.

Embora a Remuneração Variável envolva finanças, gestão e planejamento estratégico, ela é considerada parte da responsabilidade da equipe de recursos humanos.

O que é remuneração variável?

Para compreender melhor, saiba que a remuneração não é o salário e sim, uma complementação  dele. Em definição, a Remuneração Variável (RV) é a remuneração atrelada ao desempenho profissional do indivíduo durante um período de tempo que complementa o salário fixo dele. A prática é usada quando há indicadores de desempenho.

É comum encontrar esse tipo de remuneração para funções como vendedores, área comercial, executivos. Os profissionais são bonificados através de regras estabelecidas pela organização para determinados períodos e igualmente para os trabalhadores do mesmo cargo para manter a confiabilidade nesse processo de remuneração.

A Remuneração Variável pode ser realizada por meio de prêmios e incentivos, bônus, gratificações voluntárias (fora das gratificações garantidas por lei), participações acionárias, entre outros.

No exterior, o termo remuneração variável pode ser encontrado em diversos termos como P4P (Pay for Performance), Incentive Pay, Performance- Base pay, PRP (Performance-Related pay) value-based purchasing e Variable compensation. No Brasil, o termo se assemelha a bonificação, mas é muito mais comum ouvir o termo como dito várias vezes, a RV.

 

 

Remuneração variável: vantagens e desvantagens

A remuneração por resultado possui ambas vantagens e desvantagens. O ideal é avaliar esses pontos antes de implementar este tipo de programa de remuneração. Fique atento às situações que podem ocorrer ao aplicar em seu negócio.

Dentre as vantagens destacamos:

  • Melhoria de produtividade;
  • Incentivo à busca de entrega de resultados de alta qualidade;
  • Redução dos custos e despesas;
  • Incentivo individual e de equipes na realização das funções.

Em relação a gestão de pessoas, há mais alguns tópicos que gostaríamos de dar ênfase. A primeira é o reconhecimento e valorização dos funcionários de maior performance, o que permite o incentivo deles de continuar a sua alta produtividade e é um bom atrativo na hora de recrutar novos talentos para a organização.

Como já dito anteriormente, esse tipo de remuneração auxilia muito na hora de incentivar os colaboradores em suas funções. Como a remuneração é variável, ou seja, pode ser maior se atingir melhores resultados, os indivíduos vão estar sempre lutando por alcançar sempre um rendimento alto e seus objetivos de carreira.  

Assim como há diversas vantagens, você deve tomar cuidado ao implementar esse tipo de remuneração na sua empresa.

  • A possível diferença salarial entre funcionários que ocupam o mesmo cargo pode gerar insatisfação;
  • Dependendo do objetivo final, o colaborador pode focar mais em quantidade do que qualidade.
  • Funcionários podem sentir-se inseguros e frustrados;
  • Se o incentivo for sempre o mesmo, a motivação pode desaparecer com o tempo
  • Pode gerar angústia e ansiedade;

Por isso deve-se haver toda uma estratégia para esse tipo de remuneração antes de ser implementada. Caso o funcionário passe a focar seu trabalho pensando em apenas nos benefícios pessoais e deixar de lado a qualidade, os objetivos e valores que a organização oferece, podemos ver que há algo errado em como a RV está sendo aplicada, pois acaba sendo vista como apenas uma consequência financeira e não como um incentivo.

Para você conseguir visualizar melhor, imagine uma equipe tem como meta aumentar a produção em 30%. Caso eles consigam atingir esse número, cada um receberá um bônus de R$350,00. Se o pensamento do time for de somente aumentar a produtividade para conseguir esse dinheiro extra, há chance da qualidade de seu trabalho diminuir, já que a qualidade não está relacionada à meta a ser batida. Assim, a equipe pode até ter alcançado a meta, mas a seu resultado é de menor qualificação

Além dos indivíduos terem a chance de apenas focar no que vai cair em suas contas no final do mês, pode acontecer de acabar gerarando um sentimento de frustração no ambiente de trabalho. Por exemplo, uma equipe de vendas com 3 pessoas que possuem metas individuais e há apenas 1 do time que não tem conseguido bater a meta. Essa única pessoa pode acabar ficando frustrada e desmotivada profissionalmente por não estar alcançando as suas metas e não receber o mesmo que seus colegas de cargo.

Para evitar essas situações e implementar um plano de remuneração variável de sucesso, é importante focar em diversos pontos, como:

  • Definição de metas com indicadores de qualidade e quantidade que sejam práticos e realistas, que os funcionários tenham a segurança que poderão alcançar tais objetivos;
  • Metas alinhadas com os objetivos estratégicos da organização,
  • Apuração dos resultados feito de maneira transparente, de jeito que o trabalhador consiga compreender como foi feita.
  • Comunicação do plano de remuneração feita de forma objetiva e clara para que os colaboradores não tenham margem de duplas interpretações e questionem os métodos escolhidos.
  • Plano de remuneração variável alinhado com o orçamento empresarial.

 

Regulamentação da Remuneração Variável

Para aplicar esse tipo de plano de remuneração na sua empresa, existe uma base legal que deve ser respeitada.  Na tabela abaixo, comparamos a RV com a PPLR.

 

Remuneração Variável Participação nos Lucros e Resultados
Base legal CLT Constituição e Lei 10.101 de 19/12/2000
Período de pagamento Sem restrições Anual ou semestral
Relação com o salário fixo Complementa a remuneração fixa Não complementa a remuneração fixa
Oficialização Contrato específico Acordo com os colaboradores
Base de cálculo Metas individuais e setoriais Lucros ou resultados globais
Trabalhadores antigos Seletivos Todos
Encargos trabalhistas Há incidência integral Não há incidência

 

Como garantir que a RV é viável em sua empresa

A remuneração variável é uma ótima maneira de motivar os seus funcionários e manter uma alta produtividade. Porém, esse plano pode causar grandes gastos na sua empresa. Por isso é necessário que esteja prevista no orçamento empresarial.

Na hora de fazer os cálculos do que será gasto com esse tipo de remuneração, conte com o cenários mais otimista possível, onde todos alcancem todas as metas. Desse modo, você consegue garantir um valor que cubra todo o plano. Assim, você não afetará no andamento das finanças.

Como sabemos, o orçamento empresarial não é estático e pode sempre haver alterações. Por isso, conforme as etapas do plano forem cumpridas, é necessário que faça uma avaliação para poder fazer os ajustes necessários. Por exemplo, se perceberem que as metas não estão sendo cumpridas, reavalie os objetivos e valores e opte por aplicar metas realistas. Um conselho é que você use o que tiver de diferença como um investimento em outros setores, assim você acaba usando esse método sempre para incentivo e motivação de seus colaboradores.

Planeje bem antes de implementar

Há diversas vantagens ao aplicar em seu negócio o programa de remuneração variável, porém, há seus perigos também. Ambos financeiros e comportamentais. Por isso, garanta que esteja alinhado com o financeiro, planejamento, gestão e colaboradores. Será a maneira de garantir um ótimo incentivo aos funcionários e manter a qualidade de seus resultados, além de ser mais atrativo para candidatos e reter novos talentos qualificados e interessados.

A equipe de recursos humanos deve planejar muito bem antes de implementar na empresa. Converse com os gestores, setor financeiro e colaboradores antes de pôr em prática. Veja se está alinhado com os valores e objetivos de sua empresa e, se for o caso, comece uma nova maneira de incentivar seus colegas a produzirem cada vez mais e melhor!