Seleção de pessoas: como fazer? 5 passos para não errar!

Seleção de pessoas: como fazer? 5 passos para não errar!

O processo de seleção de pessoas é um grande desafio para o RH. Afinal, os profissionais do setor precisam realizar ações estratégicas para serem assertivos em suas decisões e escolherem os colaboradores mais adequados para entrarem no time da empresa.

Para que os novos colaboradores atendam às suas expectativas, o processo de seleção de uma empresa precisa contar com um bom planejamento e profissionais de RH preparados para realizar esta tarefa. 

Por isso, existem diversas técnicas e diferentes meios para que os gestores possam conseguir realizar um processo bem-sucedido. Continue acompanhando a leitura e descubra quais são as estratégias ideais para não errar mais na seleção de pessoas!

O que é seleção de pessoas?

Segundo Chiavenato, a seleção de pessoas é o processo que busca, dentre os vários candidatos recrutados, aqueles que são mais adequados aos cargos existentes nas organizações, visando manter ou aumentar a eficiência e o desempenho do pessoal, bem como a eficácia da organização, ou seja, preservar ou enriquecer o capital intelectual da organização.

Portanto, a seleção de pessoas é uma das etapas do processo de R&S que visa a escolha dos candidatos com as habilidades e conhecimentos ideais para desempenhar a tarefa proposta pela vaga em aberto.

Assim, o futuro colaborador não se torna apenas mais um funcionário, mas uma peça fundamental e valiosa para o avanço da empresa.

Qual a importância do processo de seleção de pessoas?

Com o mundo corporativo cada dia mais competitivo, o processo de seleção de pessoas passou a ter mais relevância e tem se tornado cada vez mais uma rotina estratégica no RH. Isso porque os novos colaboradores têm um grande papel e influência nos resultados da empresa. 

Eles serão aqueles que irão contribuir para que a organização alcance todas as suas metas e objetivos. E claro, um processo de seleção mal feito pode trazer muitos prejuízos à empresa, como por exemplo:

  • Colaboradores não satisfeitos com seus cargos;
  • Aumento da taxa de rotatividade de pessoas;
  • Falta de engajamento entre a equipe;
  • Desperdício de dinheiro para a organização;
  • Má performance dos colaboradores;
  • Resultados e metas não alcançados.

Por isso, é imprescindível que o processo de seleção seja realizado por profissionais devidamente preparados e capacitados para aplicarem as técnicas certas e fazerem sempre as melhores escolhas e decisões. Assim, os colaboradores contratados cumprirão seu papel de fazer a diferença e de “vestirem a camisa” da empresa.

Outra dica é utilizar softwares e ferramentas que podem auxiliar os gestores nesse processo e prevenir erros ou possíveis problemas que podem causar prejuízos graves na empresa.

Quais são as principais técnicas de seleção de pessoas?

Como dito anteriormente, o RH precisa utilizar técnicas e ferramentas estratégicas para obter sucesso no processo de seleção de pessoas. Confira abaixo as principais:

1. Entrevistas

Uma das principais técnicas utilizadas pelo RH são as entrevistas. Seja nas iniciais ou de seleção, os gestores precisam realizá-las de forma estratégica. Elas precisam ser preparadas e bem planejadas para que não vire apenas um bate-papo. 

Com o planejamento, é possível conduzir a entrevista relacionando e comparando o perfil do candidato com as características do cargo. Além disso, os profissionais de RH precisam ter algumas habilidades como:

  • Deixar o candidato à vontade;
  • Manter uma boa comunicação durante toda a entrevista;
  • Obter todas as informações necessárias.
  • Avaliar as respostas e reações comportamentais.

Lembre-se de realizar a entrevista em um ambiente apropriado, onde não haja ruídos ou movimentações que possam interferir na conversa.

Por fim, faça a avaliação da entrevista logo após terminá-la. Assim, todas as percepções e informações estarão recentes na memória.

2. Provas de conhecimento ou habilidades

Essa técnica é ideal para comprovar se os candidatos realmente possuem as habilidades necessárias para ocupar a vaga em aberto. As provas podem conter perguntas objetivas ou discursivas e costumam ser de conhecimentos específicos. Elas vão servir como uma triagem dos candidatos e podem ser de grande auxílio para o RH. Veja os exemplos:

  • Proficiência em inglês;
  • Matemática financeira;
  • Redação.

3. Testes psicológicos

Os testes psicológicos (psicométricos ou de personalidade) são instrumentos essenciais para avaliar traços da personalidade dos candidatos e suas características principais. Esse tipo de teste é fundamental para avaliar aspectos motivacionais e identificar se a pessoa possui algum distúrbio que possa afetar suas futuras tarefas. Confira alguns exemplos:

  • Teste QUATI;
  • Teste Paleográfico;
  • Teste Atenção Concentrada (AC).

4. Testes comportamentais

Os testes comportamentais são ferramentas que permitem identificar as habilidades e tendências comportamentais de um profissional, gerando uma análise do perfil do indivíduo. Com ele, é possível identificar como o futuro colaborador pode agir no ambiente de trabalho e se ele se encaixa com o perfil da empresa. Veja abaixo os principais:

5. Simulações de trabalho

As técnicas que simulam as circunstâncias das rotinas do trabalho também são ótimas ferramentas para o processo de seleção. Os candidatos devem interagir e participar ativamente das atividades, o que contribui para identificar como eles reagiriam às situações comuns do ambiente da empresa. Essas técnicas podem ser aplicadas por meio de:

  • Provas situacionais;
  • Dinâmicas em grupo;
  • Psicodrama.

Como fazer o processo de seleção de pessoas?

Afinal, quais são as etapas para realizar um processo de seleção? Primeiro, é importante que o processo de recrutamento também tenha sido realizado de forma bem-sucedida para que o processo de seleção conte com candidatos que tenham verdadeiro potencial para preencher a vaga. 

O recrutamento pode ser realizado de 3 formas: interno, externo e misto. O RH precisa identificar as necessidades da empresa e escolher o modelo ideal para ser aplicado. Após a escolha, devem ser realizados os seguintes procedimentos:

  • Análise das necessidades de colaboradores na empresa;
  • Definição das vagas;
  • Definição de atribuições e salários;
  • Atração de talentos;
  • Divulgação das vagas;
  • Seleção de currículos;
  • Convocação para entrevista.

Após isso, se inicia então o processo de seleção. Veja abaixo quais são as etapas:

1º passo: Realização da entrevista de emprego

O processo de seleção se inicia com a entrevista de emprego. Com os currículos já selecionados, o RH precisa conhecer os candidatos e já começar as avaliações neste primeiro contato. É importante que sejam utilizadas estratégias de entrevista para obter uma avaliação eficiente.

A entrevista precisa ser feita com cautela para que sejam feitas as perguntas certas. Assim, a empresa pode conseguir as informações necessárias para essa etapa. Confira algumas sugestões de perguntas:

  • O que você almeja alcançar na sua carreira?
  • Você está disposto a crescer junto com a empresa?
  • Onde você se vê em 5 anos?
  • Quais são os seus pontos fortes e fracos?
  • Como você lida com situações estressantes ou de pressão?

2º passo: Dinâmicas, testes e provas técnicas

Após a primeira entrevista, a empresa deve aplicar dinâmicas, testes de habilidades ou provas técnicas. A ferramenta escolhida para identificar as competências irá depender de cada cargo e suas funções.  Esta etapa é essencial para identificar fatores determinantes como: facilidade para trabalhar em equipe, habilidades para utilizar alguma ferramenta específica, se o candidato sabe liderar, etc.

3º passo: Entrevista de seleção com os gestores

Já passando para uma etapa mais decisiva, os candidatos que passaram pelas triagens anteriores deverão fazer uma entrevista de seleção com os gestores. Aqui, o número de profissionais estará mais reduzido, com pessoas qualificadas e próximas ao que a vaga procura. 

Os gestores devem conseguir informações que ainda não foram descobertas até o momento e analisar fatores decisivos para saber se o profissional realmente se adequa a empresa. Além de precisar ser feita a negociação final de salário e benefícios. Assim, o RH pode fazer sua decisão final.

4º passo: Verificação dos dados informados

Após a escolha já feita do novo colaborador da empresa, o RH precisa analisar todos os dados e informações sobre o profissional. Esta etapa é fundamental para checar a veracidade de tudo o que foi dito nas entrevistas e currículos.

Os gestores podem solicitar algumas informações extras ou até mesmo entrar em contato com os antigos empregadores para checar se está realmente tudo em ordem. 

5º passo: Feedback final

Por fim, é preciso dar o feedback final ao candidato escolhido e encaminhá-lo para o processo de admissão da empresa. Assim, ele poderá fazer a entrega da documentação necessária, seguir as demais etapas e efetuar de fato a contratação.

Não se esqueça de também dar feedbacks aos profissionais não selecionados. Isso é essencial para manter a boa imagem da empresa e fazer com que eles permaneçam com uma impressão positiva, fator que contribui em como a organização é vista no mercado.

Após a contratação, os candidatos devem ser encaminhados ao processo de onboarding para serem integrados na empresa. 

Como otimizar o processo de seleção de pessoas?

O RH tem sido cada vez mais impactado pelos avanços da tecnologia e pelas novas ferramentas que podem ser utilizadas pelo setor. E o processo de seleção não fica de fora! Utilizar a tecnologia para esse procedimento pode auxiliar (e muito) os gestores. 

Como já dito antes, utilizar um software de recrutamento e seleção é uma dica importante para empresas que desejam possuir um RH estratégico e otimizado. Isso porque além da agilidade nos processos, ele pode trazer inúmeros benefícios para auxiliar na escolha dos candidatos ideais. Veja abaixo os principais:

  • Uso da inteligência artificial, que permite identificar de forma rápida os candidatos de acordo com o grau de afinidade para a vaga e para a empresa;
  • Teste Fit Cultural, que permite medir a afinidade de cultura entre candidato e empresa, evitando a escolha errada de profissionais;
  • Testes técnicos customizáveis feitos online e com a triagem em poucos cliques;

Com esses benefícios e funções, o RH poderá ter mais precisão e evitar falhas e problemas como: aumento da taxa de rotatividade, baixa produtividade dos colaboradores, entre outros prejuízos já citados neste artigo.

O software JobConvo conta com todas essas funções e muitos outros benefícios para também auxiliar o RH no processo de recrutamento, como por exemplo, a divulgação de vagas em diversos canais simultaneamente.

Além disso, o software é uma ferramenta completa e fácil de usar, o que auxilia na adaptação dos profissionais do setor. Ficou interessado? Para saber mais e experimentar todas essas vantagens na sua empresa, clique aqui para solicitar um teste GRATUITO!

Sobre o autor

JobConvo

A JobConvo foi desenvolvida para crescer com a sua empresa – fornecendo os recursos e a flexibilidade de que você precisa em cada estágio. Se a sua empresa possui 1 ou 10.000 funcionários, pode contar conosco. Atualmente nossas soluções abrangem plataforma de Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção e admissão digital, onde você pode gerir todo o processo com um sistema com inteligência artificial.

Idiomas

Sobre a JobConvo

Plataforma Líder em Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção

  • Crie requisições;
  • Personalize e automatize as etapas dos processos;
  • Compartilhe as vagas em diversos canais;
  • Aplique testes técnicos;
  • Faça o Fit Cultural e a tendência de comportamento dos candidatos;
  • Analise as vídeo entrevistas;
  • Compartilhe os finalistas com gestores;
  • Analise os relatórios;
  • Faça a admissão digital.

Saiba mais