Tipos de gestão: entenda quais são e qual é a melhor para a sua empresa

5 (100%) 1 vote[s]

A gestão de pessoas é uma das partes mais importantes para desenvolvimento e consolidação da organização. Saber liderar e gerir as atividades da melhor forma permite que o corpo organizacional sustente cada um de seus membros. Ou seja, a boa gestão move a organização, fazendo com que ela permaneça em constante funcionamento e evolução.

Cada tipo de gestão tem um objetivo específico e colhe resultados completamente distintos. A forma como o indivíduo escolhe conduzir a sua equipe impacta diretamente nos resultados e no comportamento da equipe.

O gestor tem o poder de motivar e desenvolver os colaboradores. Por isso, o tipo de gestão utilizada por ele é importante não apenas para a sua equipe, mas para o ambiente organizacional como um todo. A boa gestão permite que os colaboradores desenvolvam soft skills, além incentivá-los pessoal e profissionalmente.

Existem diferentes tipos de gestão administrativa?

Existem diversos tipos de gestão. Inúmeros destinos a serem geridos também. Em todas as áreas de atuação do indivíduo é necessário ser desenvolvido um método de gerenciamento. Entre eles estão:

  • Tipos de gestão faculdade;
  • Tipos de gestão de pessoas;
  • Tipos de gestão escolar;
  • Tipos de gestão participativa;
  • Tipos de gestão de negócios;
  • Tipos de gestão em saúde;
  • Tipos de gestão de pessoas nas organizações;
  • Tipos de gestão pública.

Mas diante de tantos tipos de gestão foi desenvolvido um modelo de excelência da gestão, ou MEG. Este método consiste em um conjunto de práticas e métodos voltados a garantir que a empresa atinja a excelência. Para isso, baseia-se em oito fundamentos:

  1. Pensamento sistêmico;
  2. Aprendizado organizacional e inovação;
  3. Liderança transformadora;
  4. Compromisso com as partes interessadas;
  5. Adaptabilidade;
  6. Desenvolvimento sustentável;
  7. Orientação por processos;
  8. Geração de valor.

Além dos oito pilares o método também se baseia no ciclo PDCL — Plan, Do, Check, Learn (Planejar, Executar, Verificar, Aprender). Sendo semelhante ao Modelo de Qualidade Total. Para executá-lo é preciso ter conhecimentos gerais sobre gestão, além de um treinamento específico e certificação específica.

Quais são os tipos de gestão organizacional?

O modelo e os valores organizacionais conduzem o gestor a moldar a forma como irá gerenciar a sua equipe. Não há padrões de gestão, cada indivíduo acaba por desenvolver seu próprio estilo de liderança e é isso que deixa o ambiente de negócio dinâmico e atrativo. Mas, existem algumas características das quais o gestor necessita para se capacitar e se encaixar em cada um dos tipos de gestão organizacional. São elas:

1- Gestão Democrática

Diante dos diversos modelos de gestão disponíveis, é importante conhecer as características de cada um deles. A gestão democrática é um tipo de gestão onde os colaboradores têm voz. Com isso, eles têm liberdade para contribuir com a tomadas de decisão.

Por ter grande interação é preciso que os gestores saibam lidar com os colaboradores e tenham experiência prévia. Pois, profissionais que não possuem habilidade de comunicação podem falhar na aplicação deste método. Por isso,  devem evitar aplicar a gestão democrática.

Vantagens: Por promover a participação e interação geral, esse modelo acaba por ter maior chance de engajamento por parte dos colaboradores. Com a participação intensa dos funcionários, a gestão democrática impacta diretamente na motivação da equipe.

Desvantagens: Mas, mesmo diante de tantos benefícios é preciso tomar cuidado, pois ela também pode ser perigosa. Pois, se não houver consenso, em meio a opiniões contrárias, esse tipo de gestão pode gerar grandes atritos dentro da equipe. Além disso, o modelo de gestão democrática requer experiência e preparo dos gestores e líderes.

2- Gestão Meritocrática

A meritocracia está cada vez mais presente no meio organizacional. Não apenas movimentação de cargos e salários, ela também tem sua função gerencial. Focar nas pessoas e valorizar aquelas que apresentam maior potencial, empenho e performance é o objetivo da gestão meritocrática..

Para aplicar o método de gestão meritocrática, é preciso de técnicas eficientes, transparentes e imparciais para avaliar os colaboradores. Por isso, é importante desenvolver um padrão de avaliação, com avaliação de desempenho 180º e 360º, entre outras. Outro ponto importante é apresentar o feedback aos colaboradores sempre que necessário, para que eles possam se desenvolver.

Vantagens: Um tipo de gestão que surte impactos muito positivos em todas as escalas hierárquicas. A gestão meritocrática gera engajamento da equipe, pois todos passam a compreender que seu crescimento depende apenas do seu próprio mérito e esforço.

Desvantagens: Mesmo diante do engajamento e motivação da equipe, esse tipo de gestão tem algumas desvantagens. Pois, por despertar empenho, também produz um ambiente competitivo e, por muitas vezes, alguns profissionais não conseguem lidar com isso da maneira saudável.

3- Gestão Autoritária

Em meio a diversos modelos de gestão disponíveis, bem definidos e com objetivos centrais, a autoritária acaba sendo um tanto contraditório. Diferentemente dos outros tipos de gestão, neste modelo a figura central de todo o processo é o próprio gestor e não os colaboradores.

A gestão autoritária requer que todos acatem as decisões do gestor sem questionamentos. Neste caso, não há participação da equipe na tomada de decisão, e o gestor retem total comando sobre as ações. Para esse modelo, o gestor precisa transmitir suas decisões por meio de um bom diálogo e carisma, pois assim, todos respeitarão. Mas, como em todos os outros modelos, a gestão autoritária tem suas vantagens e desvantagens.

Vantagens: este modelo pode ser benéfico para empresas que tenham muitos profissionais recém-formados e inexperientes. Desse modo, é possível blindar a equipe e dar respaldo a todos.

Desvantagens: o lado negativo é que como o gestor é que é o grande responsável por todas as decisões, a equipe quase não tem voz.

4- Gestão por Cadeia de Valor

Um dos modelos de gestão que mais exige pesquisa de mercado, a cadeia de valor está aliada a tentativa de atender as necessidades dos clientes. Ou seja, a empresa precisa dispor dos profissionais adequados para entender e construir a estratégia com base nas expectativas do cliente. Desse modo, o gestor tem o papel de organizar a equipe para executar as tarefas sempre baseado no desejo do cliente, buscando agradá-lo e satisfazê-lo.

Vantagens: a equipe e o gestor trabalham unidos em busca de um mesmo objetivo.

Desvantagens: o cliente acaba influenciando diretamente a tomada de decsão.

5- Gestão do Ciclo de Inovação

A gestão de ciclo de inovação tem como objetivo acelerar o processo que leva à inovação. Essa metodologia permite uma maior agilidade para os projetos, com a obtenção de progressos reais, embora em menor escala. Por isso, ela é muito usada para o desenvolvimento de softwares, permitindo que a equipe consiga lançar o programa em menos tempo.

Gerar inovação rápida nesse setor causa um impacto positivo na produtividade e eficiência de todo o negócio. Mas para a introdução desse modelo de gestão não é necessário anular os demais, pois, a flexibilidade é o segredo da gestão. Apesar das empresas, em sua maioria, por apenas um método, dificilmente elas conseguem seguir o mesmo padrão sempre. Com isso, é importante escolher o melhor modelo diante da situação que a empresa está enfrentando.

Vantagens: a grande vantagem é o aumento na competitividade e a garantida para a empresa, que consegue se manter à frente das concorrentes.

Desvantagens: para obter uma capacitação útil para esse tipo de gestão é preciso buscar uma especialização em gestão de produção e em gestão de TI. Mesmo que o gestor não trabalhe em uma empresa do segmento de tecnologia.

Quais são as diretrizes dos tipos de gestão empresarial?

A gestão começa com a escolha do foco. Não adianta tentar implementar diferentes métodos se não houver uma meta. Há dois tipos de gestão que visam focos distintos: processos e resultados.

A gestão com foco nos processos e a gestão com foco nos resultados são muito utilizados no meio empresarial, pois dispõe de uma estrutura que ajuda a aguçar a competitividade e produtividade. Além disso, esses tipos de gestão empresarial auxiliam na direção para o alcance de metas. Veja a diferença entre eles:

1- Foco em processos

A gestão com foco nos métodos e procedimentos é um modelos que se baseia nos processos, buscando sempre a perfeição e o aprimoramento das execuções. Por este motivo os resultados tendem a ser mais duradouros. Para isso, os profissionais responsáveis por gerir a equipe precisam ser muito habilidosos e devem ficar atentos aos mínimos detalhes.

A gestão com foco em processos, tem como foco principal desenvolver procedimentos e métodos, juntamente com a equipe, para a execução das tarefas. Com isso, a equipe passa a buscar executar práticas de melhoria constante, reiniciando o ciclo e aprimorando as técnicas.

2- Foco em resultados

Diferentemente da gestão com foco nos processos, a gestão com foco no resultado visa apenas a consequência das ações, sem estruturar ações duradouras. Ou seja, o resultado é o que realmente importa. Com a finalidade de focar nos resultados, o gestor e a equipe não se baseia em fórmulas, com isso, a maneira adotada para alcançar as metas fica em segundo lugar.

A gestão com foco em resultados é ideal para empresas que precisam de soluções rápidas. Com foco direcionado para as metas, o planejamento a longo prazo não é levado em consideração. Com a busca do aqui e agora, o que realmente importa é atingir as metas, sem levar em consideração os meios, mas sempre mantendo a ética.

Para empresas que passam por momentos de dificuldade, esse tipo de gestão pode ajudá-las a se reerguer, obtendo resultados rapidamente. Para isso, é importante que gestor e equipe trabalhem juntos. Com a busca por um resultado comum e a certeza de onde devem chegar e o que precisam alcançar fica mais fácil delegar as atividades e desenvolver um trabalho em equipe.

Todos os tipos de gestão tem efeito positivo e negativo, basta escolher o melhor para a sua empresa!