Turnover: como aplicar seus resultados no aprimoramento do dia a dia da empresa?

Turnover: como aplicar seus resultados no aprimoramento do dia a dia da empresa?

Esse termo da língua inglesa tem se tornado cada vez mais conhecido entre as empresas, principalmente no setor de recursos humanos, e seu significado pode ter inúmeras contextualizações. Mas hoje, vamos abordar aqui, a ótica da ‘renovação’ do quadro profissional de uma empresa, suas motivações e seus impactos práticos na vida dos seus colaboradores.

Podemos entender que o turnover funciona como um índice usado pelo RH para calcular, de acordo com um período pré-determinado, a porcentagem de novos funcionários em relação aos funcionários desligados. O resultado entregue por esse índice dá muitas informações sobre a empresa.

Por exemplo, se esse índice está alto, é necessário entender quais são os pontos de melhoria na relação com os colaboradores, ou, se esse índice é muito baixo, é preciso identificar o conformismo da empresa em relação a sua atuação econômica no mercado e se seus interesses em crescimento e expansão não estão demasiadamente estagnados. Em ambos os casos, a consciência do índice em questão, ajuda a empresa a entender os motivos que causam a rotatividade de funcionários e identificar o que pode ser feito para mantê-lo equilibrado de acordo com os interesses do negócio.

Por isso, empresas que buscam ter sucesso no mercado e proporcionar a melhor entrega no dia a dia do seu empreendimento, devem se atentar aos seus resultados de turnover.

planilha-calculo-turnover

Mas saber os resultados desse índice é apenas o primeiro passo, você deve ser capaz de analisá-los, interpretá-los e contextualizá-los dentro da sua organização e dentro do cenário econômico onde você atua.

Sendo assim, é importante entender que, estamos vivendo uma fase complicada em nosso país atualmente. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 12 milhões de pessoas estão desempregadas atualmente em todo Brasil, o que tem aumentado muito as candidaturas a vagas de trabalho de forma deliberada, com pouca preocupação por parte dos candidatos quanto a sua compatibilidade com o ambiente empresarial em questão, ou os pormenores da função oferecida.

Com isso, os processos seletivos das empresas se tornam cada vez mais exigentes e complexos para garantir um afunilamento de candidatos, na tentativa de filtra-los de forma mais eficiente.

O receio das empresas em ter que demitir um candidato com pouco tempo de efetivação, por perceberem que ele não é realmente apto ao cargo, é grande, e com razão, pois a complexidade de um processo seletivo afeta também a empresa ao demandar tempo, planejamento e investimentos financeiros. Erros no processo de contratação podem ter um impacto negativo irreversível para rotatividade da empresa e prejudicam toda sua estrutura de funcionamento.

Ao mesmo tempo, temos um movimento crescente onde talentos altamente qualificados exigem cada vez mais de suas oportunidades profissionais, buscando algo além de benefícios financeiros e práticos, para desejar algo no âmbito da identificação e do propósito. Esse movimento torna mais difícil a retenção destes profissionais e menos óbvios os motivos por trás de um pedido de desligamento.

Esses são apenas alguns casos que compõe o cenário econômico atual, mas não são os únicos, e de alguma forma, todos exigem consciência por parte da empresa, afim de se preparar para atuar da forma mais assertiva possível na contratação e na retenção de seus funcionários. E é aqui que entra a classificação dos diferentes tipos de turnover.

 

Tipos de turnover

O processo turnover possui variações que permitem englobar diferentes motivos e consequências na definição do seu índice percentual: voluntário, involuntário, funcional, disfuncional, evitável e inevitável.

Turnover voluntário e involuntário

A variação voluntária é realizada pela tomada de decisão do contribuinte. A partir dela a empresa busca entender quais os motivos que levam o funcionário a aceitar ou negar uma proposta de emprego ou até mesmo, chegar a pedir demissão.

Já a involuntária é realizada pela empresa e a rotatividade da equipe diz respeito aos objetivos e metas desenhadas por ela, ou seja, se um funcionário não está correspondendo com as expectativas, ele pode ser demitido e se ele supera as expectativas, ele pode ser promovido, dando espaço a um novo funcionário.

Turnover funcional e disfuncional

Quando a ação é realizada pelo contribuinte, ela pode ter duas possibilidades, sendo elas a funcional e a disfuncional, e essa análise tem a ver com o valor do funcionário para aquela empresa.

Ou seja, está baseada na tomada de decisão do contratado causar um efeito funcional ou disfuncional naquele sistema, e é orientada por questões como: Qual o valor aquele colaborador agregava ao negócio? Qual o nível de dificuldade em achar uma pessoa com as mesmas habilidades para substituí-lo?

Turnover evitável e inevitável

Pensando no turnover disfuncional, onde o pedido de demissão de um funcionário tem um efeito negativo sobre a empresa, é preciso avaliar se tal situação está classificada como evitável ou inevitável.

Aqui a empresa mede seu nível de responsabilidade sobre a decisão tomada pelo funcionário ao iniciar um pedido de rescisão. Afinal, enquanto tal decisão pode ser motivada por fatores externos e alheios a empresa, impossíveis de prever ou remediar, ela também pode pensar medidas que dão suporte aos seus colaboradores em suas decisões pessoais de vida, para que elas se sintam abraçadas pela empresa e não encarem a necessidade de buscar novas oportunidades como a primeira solução.

Classificar o seu índice de turnover segundo o seu tipo é de extrema importância para definir seu impacto no negócio e seus significados, pois é à partir dessa análise que importantes decisões podem ser tomadas quanto a gestão e contratação de pessoas dentro da sua empresa. Mas para realizar essa classificação, é preciso ter o resultado deste cálculo.

 

Mas afinal, como calcular o Turnover?

O turnover é uma métrica que permite ser calculada de maneira mais simples ou mais complexa, dependendo do nível de detalhes que os interessados escolheram incluir.

No caso da conta simples, para iniciá-la, é necessário escolher um período específico para análise e ter em mãos os números de entrada e saída dos colaboradores dessa época, como demonstrado no exemplo a seguir:

calculo-turnover

Para saber mais sobre como realizar os cálculos de turnover da sua empresa clique aqui.

 

Uma vez calculado, que o Turnover representa na minha empresa?

A resposta dessa questão é relativa, pois é necessário observar uma série de fatores dentro do seu negócio, com base nas suas metas e objetivos, além de interpretar os resultados da métrica de acordo com a sua realidade.

Seu índice de rotatividade de funcionários pode ser baixo, mas isso quer dizer que o seu processo de contratação e a relação que você cria com seus funcionários é sólida e eficaz, ou que a sua rede de funcionários está cômoda e que sua empresa é desinteressante para novos candidatos?

Já se o índice for alto, isso quer dizer que a sua empresa está oferecendo um ambiente desconfortável e desestimulante aos funcionários ou que vocês estão passando por um processo de renovação do time?

Logo, o que você precisa, é olhar para dentro do seu negócio com perspectiva, busque entender o que motiva seu colaborador e o que a sua empresa representa, para então definir suas necessidades e estipular seus pontos de melhora. O mercado está passando por um momento de reposicionamento de valores, principalmente no âmbito profissional, sua empresa precisa acompanhar este fluxo de pensamento para se manter relevante e atrair profissionais de valor.

Uma vez que a empresa se permite conhecer o funcionário, eles podem começar um processo de simbiose, onde cada profissional dentro do núcleo do negócio compartilha com ele visões e valores, se integrando a sua cultura e carregando seus ideais.

Não basta querer reter um talento, pois sem proporcionar um ambiente envolvente para aquele indivíduo, sem gerar identificação, não há conexão, e a falta desse propósito compartilhado torna este funcionário circunstancial e desapegado, deixando fácil o movimento de sedução deste por outras oportunidades empregatícias.

A metodologia do turnover pode ser muito benéfica ao seu negócio desde que você saiba usá-la para estabelecer suas metas com clareza e objetividade. Conhecendo bem seu negócio, seu time e suas metas, realize a métrica turnover e após o resultado busque seus funcionários, faça uma pesquisa interna anônima, entenda o feedback deles sobre o dia a dia da empresa e quais são os possíveis pontos de melhoria, saiba exatamente onde a empresa pode agir para estimular uma atmosfera de acolhimento, segurança e inovação.

Crie integração, gere conhecimento, fomente a troca.

Assim, seu índice de turnover vai representar renovação do seu ciclo profissional, vai equilibrar os interesses dos seus colaboradores e do seu negócio. Ao valorizar e escutar o seu profissional, você promove um ambiente que não só atrai e retém talentos, como também os incuba e os desenvolve. Instigue o potencial dos funcionários que você conquistou, não desperdice os frutos dos seus processos seletivos já realizados. E para garantir a qualidade na busca por novos colaboradores nos processos seletivos futuros, siga essas dicas.

  • Crie vagas de trabalho com descrição detalhada do dia a dia, tarefas, salários e benefícios, para que você chegue ao candidato que mais converse com a proposta.
  • Faça processos seletivos mais completos e interativos, para criar uma boa conexão com o candidato e chegar ao melhor profissional possível para a vaga desejada.
  • Preocupe-se em oferecer uma usabilidade simples na aplicação do processo seletivo, para alcançar melhor seus candidatos e garantir o conforto dos mesmos.
  • Invista em treinamentos para novos entrantes na empresa.

A metodologia turnover pode ser uma ótima ferramenta para o seu negócio, mas não é uma solução mágica. É muito importante que o seu time de Recursos Humanos saiba usar as ferramentas ao seu dispor da melhor maneira.

Com nossas sugestões e o empenho do seu time, é possível ter resultados que auxiliem você a caminhar cada vez mais próximo do sucesso do seu negócio. Dentro da plataforma Job Convo você consegue personalizar a experiência do seu candidato para promover mais identificação com a sua empresa, de forma prática, rápida e eficiente, garantindo um processo seguro e atrativo capaz de encontrar combinações ideais para os cargos que deseja disponibilizar.

 

Otimize os seus processos de seleção com a JobConvo e tenha contratações cada vez mais assertivas.

Sobre o autor

JobConvo

A JobConvo foi desenvolvida para crescer com a sua empresa – fornecendo os recursos e a flexibilidade de que você precisa em cada estágio. Se a sua empresa possui 1 ou 10.000 funcionários, pode contar conosco. Atualmente nossas soluções abrangem plataforma de Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção e admissão digital, onde você pode gerir todo o processo com um sistema com inteligência artificial.

Newsletter BR

Pesquisa Vagas

Vagas Tech

PodCast

Sobre a JobConvo

Plataforma Líder em Gestão para Processos de Recrutamento e Seleção

  • Crie requisições;
  • Personalize e automatize as etapas dos processos;
  • Compartilhe as vagas em diversos canais;
  • Aplique testes técnicos;
  • Faça o Fit Cultural e a tendência de comportamento dos candidatos;
  • Analise as vídeo entrevistas;
  • Compartilhe os finalistas com gestores;
  • Analise os relatórios;
  • Faça a admissão digital.

Saiba mais